Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Fiscalização de camelôs no Brás tem pessoas presas e mercadorias apreendidas

Região do Brás recebeu meio milhão de pessoas no sábado (15)(Heloisa Ballarini/Prefeitura de SP/Reprodução)

A Operação Comércio Legal apreendeu 2.350 sacos de dez quilos em mercadorias que estavam sendo vendidas por camelôs na região do Largo da Concórdia, no Brás. Segundo a Prefeitura, desde o fim de novembro, quando a operação começou, 23,5 toneladas foram levadas para os depósitos do município.

Além dos produtos apreendidos, dois camelôs com Termo de Permissão de Uso falso foram presos pela Polícia Civil e nove pessoas foram detidas por vandalismo. Uma ação conjunta com a Receita Federal também resultou na apreensão de cerca de 30 mil pares de tênis e 10 mil bonés. Os galpões foram interditados nos termos da lei.



O prefeito Bruno Covas percorreu o local neste fim de semana, 20º dia da ação e considerado o de maior movimento no comércio, por conta das compras de Natal. O lugar, que normalmente conta com 330 mil pessoas circulando diariamente, recebeu 500 mil na ocasião.

“Sempre soubemos da dificuldade que seria retomar o espaço público nesta região. Por isso, optamos por fazê-lo aos poucos, para dar tranquilidade e segurança à população, sem retroceder. A Operação tem sido bem sucedida e isso já nos permite ampliar o perímetro de ação”, enfatizou Bruno Covas.

Prefeito Bruno Covas esteve na região de comércio popular (Heloisa Ballarini/Prefeitura de SP/Reprodução)

Na região foram mapeados 1.205 ambulantes ilegais e apenas dois deles possuíam o TPU, documento concedido pelo governo municipal que permite a comercialização de produtos. A ação tem o objetivo de combater a presença de camelôs ilegais, melhorar a mobilidade e oferecer atendimento social. O perímetro conta com 211 lojas de comerciantes legalizados, que pagam impostos e têm seus negócios prejudicados pela presença dos ilegais.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) prestou 1.161 atendimentos. Foram cadastradas 553 pessoas pelo Programa Operação Trabalho (POT), que concede bolsas e promove a reinserção no mercado de trabalho e outras 608 encaminhadas ao Centro de Apoio ao Trabalho e ao Empreendedorismo (CATe).

Já a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) cadastrou 261 pessoas no Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes (CRAI) e 740 receberam orientações gerais. Do total de atendimentos feitos pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social (SMADS), 252 foram encaminhadas para pernoitar em nos Centros Temporários de Acolhimento (CTA) e 106 foram assistidos em outros centros especializados.

*com informações da Prefeitura de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by