Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Homem é preso após furtar pistola de PM executado em Guarujá, no litoral de SP

Um homem foi preso em flagrante por furtar a arma do cabo da Polícia Militar José Aldo dos Santos, de 49 anos, executado após ser alvo de mais de 50 tiros fuzil em Guarujá, no litoral de São Paulo, nesta quarta-feira (26). O suspeito foi localizado após retirar a pistola do policial morto e escondê-la no forro de um banheiro.

A execução ocorreu na Rua Maranhão, no Distrito de Vicente de Carvalho, por volta das 7h30. Segundo informações das polícias Civil e Militar, a vítima, que estava de folga, havia deixado a mulher no terminal de travessia de balsas entre Santos e Guarujá, e retornava para a residência quando foi surpreendida.

Cabo Aldo, como era conhecido, foi alvo de mais de 50 disparos de fuzil e pelo menos 10 tiros o atingiram, conforme informações oficiais divulgadas. Imagens de câmeras de monitoramento mostram quando o veículo do policial passa, seguido de um ônibus, cujo motorista manobra em ré para tentar fugir do ataque.

Segundo a polícia, Jair Honorio dos Santos, de 47 anos, foi visto por moradores da região mexendo no veículo do policial, que não teve nenhum bem levado pelos criminosos que o mataram. O homem retirou de dentro do automóvel a arma funcional da vítima. Imagens registradas por câmera de monitoramento flagraram a ação.

Durante apuração, Jair foi identificado e encontrado durante a tarde em uma propriedade rural nas proximidades do bairro Monte Cabrão, em Santos (SP). Ele indicou aos policiais civis e militares, que participaram das buscas, onde havia escondido a pistola, na casa dele, também no Distrito de Vicente de Carvalho.

No imóvel, localizado na mesma rua onde ocorreu o crime, os policiais encontraram a arma escondida em uma abertura no teto do banheiro dele. Por essa razão, o suspeito foi preso em flagrante por furto, levado ao 2º Distrito Policial e depois encaminhado à Cadeia Pública, onde ficou à disposição da Justiça.

O crime
A vítima estava lotada no 21º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo patrulhamento em Bertioga, e sofria ameaças. No momento da execução, o cabo não estava fardado e não teve tempo de reagir. Somente no para brisa do veículo dele, foram contabilizados mais de 10 perfurações.

Policial militar é executado a tiros de fuzil em Guarujá, SP(Foto: Reprodução/Whatsapp)

A perícia contabilizou mais de 50 projéteis no local do crime, que foi analisado por equipes do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil e da Corregedoria da Polícia Militar. O corpo do policial foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade.

Um veículo preto foi utilizado por parte da quadrilha. O carro foi localizado no fim da manhã, queimado, no bairro Monte Cabrão, em Santos, e também foi alvo de análise da perícia. Ainda não há informações sobre o paradeiro dos criminosos, a identidade deles e a real motivação do crime.

Por meio de nota, a Seção de Comunicação Social do 21° Batalhão da Polícia Militar informou que o velório do policial ocorrere no Cemitério de Vicente de Carvalho durante a noite desta terça-feira. O sepultamento acontece no mesmo local, às 10h00 de quinta-feira (27).

Deixe seu comentário

avatar
  Se inscrever  
Notificação de
1
×
Fale agora com nossa equipe!