Agência da ONU monitora reabertura da fronteira com a Venezuela

Governo Venezuelano anunciou reabertura nesta sexta-feira.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Fronteira do Brasil com a Venezuela (Acnur/Reprodução)

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) acompanhou nesta sexta-feira (10) a reabertura da fronteira entre a Venezuela e o Brasil, ocorrida por volta das 16h. Equipes do organismo internacional monitoraram a situação e apoiaram as autoridades brasileiras, a fim de assegurar que venezuelanos em necessidade de proteção fossem atendidos nos postos de registro e documentação.

A equipe do ACNUR informa que segue realizando as atividades de monitoramento da fronteira e registro das pessoas, prestando assistência nos processos de documentação e identificação de casos mais vulneráveis. O organismo também apoia no encaminhamento desses casos aos serviços competentes, trabalhando de forma articulada com os governos, as Forças Armadas brasileiras, parceiros da sociedade civil organizada e outras agências da ONU.



De acordo com os dados da Polícia Federal, desde 1º de janeiro de 2019 até quinta-feira (9), foram contabilizadas 55.721 entradas e 10.914 saídas de venezuelanos em Pacaraima (RR).

Durante o período em que a fronteira esteve aberta em 2019, do início de janeiro até 21 de fevereiro, a média diária de chegadas ao território brasileiro foi de 521 pessoas. As saídas diárias foram estimadas em 127. Já no período em que a fronteira esteve fechada, de 22 de fevereiro até 9 de maio, a média diária de entradas foi de 372 pessoas, ao passo que as saídas ficaram em 56.

O ACNUR notifica ainda que o fluxo de pessoas venezuelanas não teve um aumento efetivo nesta sexta-feira em comparação com os últimos dias. No entanto, a Agência da ONU para Refugiados segue preparada para responder a um possível aumento do fluxo de pessoas nos próximos dias, atuando com as outras instituições parceiras que lidam diretamente com a chegada dos venezuelanos.

*conteúdo ONU Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas