Eleitores de Evo Morales morrem em protesto

Comissão de Direitos Humanos denunciou uso de arma letal por militares.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(RTP/Reprodução)


Pelo menos cinco eleitores que declaram apoio ao ex-presidente Evo Morales, exilado no México, morreram durante protestos que foram reprimidos com violência pelos militares. Segundo relatos, manifestantes entraram em conflito com a polícia em Cochabamba.

Segundo agências de notícias internacionais, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos confirmou as mortes e apontou para um número indeterminado de feridos. Para a Comissão, houve “uso desproporcional da força policial e militar”, que teriam usado armas de fogo para reprimir manifestantes.

Oficiais das Forças Armadas disseram à imprensa local que os manifestantes usavam armas letais, mas nenhum militar ficou ferido.

Manifestação na Bolívia (Twitter/via Fotos Públicas)

Na sexta-feira, em entrevista a Associated Press, Evo Morales solicitou a presença da Organização das Nações Unidas (ONU) para mediar a crise no país e admitiu pedir intervenção da Igreja Católica e do Papa Francisco. Evo reafirmou que foi vítima de um golpe.

O ex-presidente renunciou após suspeitas de fraude nas eleições de 20 de Outubro, levantadas pela Organização dos Estados Americanos (OEA). A eleição havia garantido a Evo o quarto mandato.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas