França investiga nova variante que escapa a teste PCR

Nova estirpe foi detectada em hospital de Lannion, na Bretanha
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Uma nova variante do novo coronavírus preocupa as autoridades francesas. A nova estirpe, detectada em um hospital de Lannion, na Bretanha, em Côtes-d’Armor, não foi identificada por meio dos testes PCR, mas apenas com testes sorológicos e coleta de matéria biológica. Especialistas investigam se a variante é mais infecciosa ou mortal.

A nova variante foi detectada em meio a um foco de infecção no hospital de Lannion. Entre 79 doentes, oito tinham sintomas de covid-19, incluindo infecções pulmonares graves. No entanto, os testes desses oito pacientes apresentavam sucessivamente resultados negativos.

Nesses casos, só foi possível confirmar que se tratava de covid-19 por meio da realização de testes serológicos e coleta de matéria biológica nos pulmões, intervenção mais demorada e invasiva.

Os cientistas do Instituto Pasteur procuram agora saber se a variante, com nove mutações genéticas, resiste à vacinação, ou se apresenta caráter mais infeccioso e mortal. 

“Está em curso uma avaliação para apurar o possível impacto dessas modificações genéticas na incapacidade de reconhecimento por testes virológicos, o que conduz a um subdiagnóstico e que poderá interferir na estratégia de rastreamento atualmente em vigor”, diz a Direction génerale de la Santé (DGS) em comunicado.

No comunicado, a DGS francesa indica que todos os casos que se enquadrem na definição dessa nova variante, prováveis ou confirmados “devem ser submetidos a um isolamento estrito durante um período de dez dias”.

O alerta surge no momento altura em que a pandemia progride no país, sobretudo na área metropolitana de Paris. Nessa segunda-feira foram registrados 333 óbitos e 6,47 mil novos casos em todo o território francês.

No total, o país contabilizou 4,078 milhões e 90,78 mil mortes desde o início da pandemia. Estão internadas nos hospitais franceses mais de 25 mil pessoas, das quais 4,21 mil nos cuidados intensivos.

A expectativa é que o presidente francês, Emmanuel Macron, anuncie novas medidas nos próximos dias, tendo em conta a evolução da pandemia sobretudo na região de Île-de-France.

“Vamos ter de tomar novas decisões nos próximos dias, sem dúvida”, afirmou Macron nessa segunda-feira, quando questionado sobre a possibilidade de um novo confinamento na região parisiense, antes da divulgação de informações sobre a nova variante, no norte de França.

Por RTP

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas