Itália proíbe viagens no Natal e Ano Novo

Objetivo é evitar aglomerações
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Voluntários da ANPAS prestam assistência na Itália no combate ao Covid-19 (Arquivo/Anpas/via Fotos Públicas)

O governo da Itália quer manter os cidadãos do país em casa durante o Natal e o Ano Novo. Medidas nesse sentido foram definidas na noite desta quarta-feira (02/11) pelo governo do primeiro-ministro Giuseppe Conte e deverão virar decreto nesta quinta, segundo a imprensa italiana.

Pelas regras, ficará proibido viajar de uma região do país para a outra entre 21 de dezembro e 6 de janeiro. A regra valerá para todas as regiões, e não apenas para aquelas com elevadas taxas de infecções pelo novo coronavírus. Nos dias 25 e 26 de dezembro e 1º de janeiro, será proibido até mesmo deixar a própria cidade.

Há exceções para viagens a trabalho, por motivos de saúde e situações de emergência.

Outra regra prevê uma quarentena obrigatória de dez dias para quem chegar à Itália vindo do exterior a partir de 20 de dezembro.

O objetivo das medidas é limitar atividades como viajar para esquiar e grandes reuniões festivas no Natal e na véspera do Ano Novo.

Hotéis poderão ficar abertos, mas apenas poderão receber hóspedes da própria região. Festas em hotéis e restaurantes, como as de Ano Novo, estão proibidas.

Bares e restaurantes deverão continuar fechando às 18h. Depois só poderão vender comida e bebida para consumo fora da estabelecimento. Lojas podem ficar abertas até as 21h para evitar aglomerações.

O decreto também mantém um toque de recolher entre as 11h e as 5h, ampliado até as 7h no dia 1º de janeiro.

Governo teme terceira onda

Em declarações ao Senado, o ministro da Saúde, Roberto Speranza, disse que o governo quer evitar uma terceira onda da pandemia de covid-19.

Ele disse que o modelo de classificação das regiões em zonas vermelhas, laranjas e amarelas, de acordo com o índice de risco, será mantido, pois essa decisão deu resultados.

Quem mora numa zona vermelha já enfrenta hoje grandes limitações de movimento, mas quem mora em áreas amarelas ainda pode viajar entre regiões de áreas amarelas.

“Não será um Natal como qualquer outro, mas será uma contribuição de todos para ajudar a evitar a propagação do vírus e para aliviar a carga sobre as instalações de saúde”, acrescentou.

Speranza também disse que o retorno às escolas para alunos do ensino médio está sendo preparado, mas também não anunciou datas, já que existe um debate sobre permitir o retorno já em dezembro ou esperar até depois das férias de Natal.

“Para estabilizar os primeiros bons resultados, precisamos de outras semanas de sacrifícios e depois de outras semanas de manutenção. A propagação ainda é muito alta, temos que ter cuidado para não interpretar um primeiro raio de sol como um fim de tudo isso. Não tenhamos ilusões, se baixarmos a guarda, a terceira onda vai dobrar a esquina”, disse Speranza.

Nas últimas 24 horas, a Itália registrou 785 mortes por covid-19 e 19.350 novos casos da doença.

AS/efe/afp/dpa/kna/ard

Por Deutsche Welle

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas