MSF atende necessidades médicas urgentes após terremoto no Haiti

Organização manda rapidamente equipes para áreas mais afetadas e organiza coleta de sangue em Porto Príncipe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Às 8h30 do dia 14 de agosto, um terremoto de magnitude 7,2 atingiu a região Sul do Haiti, especificamente as províncias de Grande Anse, Nippes e Sud. No dia 15 de agosto, o número de mortos subiu para mais de mil, com mais de 5.700 feridos, de acordo com o Escritório de Proteção Civil do Haiti. Espera-se que esses números mudem nas próximas horas e dias, visto que muitos municípios das áreas afetadas permanecem isolados do resto do país.

MSF atende necessidades médicas urgentes após terremoto no Haiti
Tremores secundários e deslizamentos de terra causaram danos adicionais(Nivaldo Lima/SP AGORA)

Casas e infraestrutura, incluindo instalações médicas, foram amplamente destruídas e danificadas na região afetada. Alguns hospitais tiveram que evacuar seus pacientes, e outros não têm equipamentos médicos e medicamentos. Tremores secundários e deslizamentos de terra causaram danos adicionais.

Uma depressão tropical, Grace, deve atingir as áreas afetadas pelo terremoto do Haiti com fortes chuvas em 16 de agosto, gerando preocupações adicionais.

Resposta de MSF nas províncias de Grand Anse, Nippes e Sud

Nas primeiras horas após o terremoto, a equipe de MSF baseada em Port-à-Piment e uma equipe médica de emergência de Porto Príncipe começaram a ajudar pacientes feridos na província de Sud. O hospital em Port-à-Piment, onde MSF oferece cuidados de saúde sexual e reprodutiva, foi danificado. As pacientes, a maioria recebendo cuidados de saúde materna, foram evacuadas para uma tenda onde a equipe de MSF continua prestando cuidados. Em Port-à-Piment, MSF também está estabilizando pacientes feridos pelo terremoto.

Em Port-Salut, uma equipe de MSF recebeu pelo menos 16 pacientes com ferimentos e fraturas, incluindo pacientes encaminhados de Port-à-Piment e Les Cayes. MSF e seus parceiros estão estabilizando os feridos e oferecendo cuidados cirúrgicos e de acompanhamento.

Em Les Cayes, uma equipe de MSF está fornecendo suprimentos médicos e equipes para atuar no hospital geral.

Uma equipe de MSF está avaliando as necessidades no local mais remoto de Les Anglais e transportando pacientes de Les Anglais para Port-a-Piment e outras áreas. Os veículos não podem viajar todo o caminho para Les Anglais no momento, então os pacientes precisam ser transportados entre dois veículos diferentes, tornando a viagem ainda mais difícil.

Uma equipe de MSF chegou em Nippes no dia 15 de agosto e visitou o hospital Sainte-Thérèse, em Miragane, que recebeu 59 feridos. MSF doou suprimentos para o hospital e enviou um cirurgião e uma enfermeira, que estão oferecendo suporte médico. Outra equipe está avaliando a situação em Baradères e Petit Trou em Nippes, que teriam sido gravemente afetados.

MSF também enviou suprimentos de emergência de Porto Príncipe para Sud (kits de primeiros socorros, barracas para clínicas de emergência, medicamentos e suprimentos para transfusões de sangue e moldes de gesso). Algumas vias de acesso, como a estrada entre Les Cayes e Jérémie, estão seriamente danificadas e complicam o fornecimento de assistência. No entanto, uma equipe de MSF, incluindo dois cirurgiões e uma enfermeira da sala de operações, levou suprimentos médicos para Jeremie, no dia 15 de agosto, e começou a atuar no hospital da cidade.

MSF planeja reforçar suas atividades nos próximos dias, enviando mais equipes médicas, incluindo cirurgiões. MSF está se preparando para enviar suprimentos médicos e de emergência do exterior, incluindo dois aviões de carga de Bruxelas.

Porto Príncipe

MSF está tratando feridos em seu hospital para traumas em Tabarre. No dia 14 de agosto, seis feridos do sul foram admitidos nesta instalação. Para lidar com a possível escassez de sangue, MSF lançou uma campanha de coleta de sangue no bairro de Turgeau, em Porto Príncipe, no dia 14 de agosto, em parceria com as autoridades locais. No dia seguinte, MSF inaugurou um centro de emergência no bairro de Turgeau e começou a fornecer cuidados de estabilização para pacientes feridos.

MSF está presente no Haiti há 30 anos. Nossas atividades regulares continuam, incluindo o hospital Tabarre em Porto Príncipe, onde MSF está tratando pacientes gravemente queimados e também pessoas com ferimentos fatais. MSF também oferece cuidados de saúde materna e sexual e reprodutiva em Port-a-Piment, na província de Sud, no Haiti, e oferece apoio a vítimas de violência sexual e de gênero em Porto Príncipe e Gonaïves. Depois de mais de 15 anos, MSF foi forçado a fechar seu centro de emergência em Martissant, Porto Príncipe, depois que um grupo armado disparou contra a instalação no dia 26 de junho, colocando a equipe médica e os pacientes em risco. No início do ano, MSF foi forçado a realocar seu hospital para queimaduras de Drouillard para Tabarre devido à insegurança.

*Com informações da MSF

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas