OMS anuncia erradicação da Pólio no continente africano

Nenhum caso de paralisia infantil foi registrado em 4 anos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Foto tirada em 2014 mostra crianças sendo imunizadas contra a Pólio
(Arquivo/JC McIlwaine/Nações Unidas/via Fotos Públicas)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou nesta terça-feira (25/08) a erradicação do vírus causador da poliomielite no continente africano, após décadas de campanha para eliminar a doença em todo o mundo.

“Hoje é um dia histórico para a África”, disse Rose Gana Fomban Leke, integrante da comissão que certificou o fim das ocorrências de casos de pólio nos últimos quatro anos, o período limite para que se possa declarar a erradicação de uma doença infecciosa. 

A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, se junta à varíola na lista das viroses que foram varridas do continente, afirmou a OMS.

Desde 1996, os esforços para erradicação do poliovírus evitaram que 1,8 milhão de crianças tivessem contraído a doença que causa a paralisia infantil, e aproximadamente 180 mil vidas foram salvas, segundo a OMS.

A poliomielite é uma doença infecciosa aguda e contagiosa que ataca a medula espinhal e causa paralisias irreversíveis em crianças. Era uma doença endêmica em todo o mundo até a descoberta de uma vacina nos anos 1950, que ainda estava fora do alcance de várias nações mais pobres na África e na Ásia. 

Em 1988, a OMS, juntamente com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Rotary, deu início a uma campanha mundial de erradicação da doença, Naquele ano, foram registrados 350 mil casos em todo o planeta. Em 1996, era mais de 70 mil infecções apenas na África.

Graças os esforços globais e ao apoio financeiro obtido pelas organizações – em torno de 19 bilhões de dólares em mais de 30 anos – apenas o Afeganistão e o Paquistão tiveram casos da doença registrados este ano. No total, foram 87 ocorrências.

O poliovírus é transmitido, normalmente, através das fezes de infectados e pode se espalhar através da água e de alimentos. As vacinas conseguem romper esse ciclo de transmissão.

O último caso de pólio na África foi registrado em 2016 na Nigéria, onde a vacinação enfrentava forte oposição de grupos jihadistas que acreditavam que o objetivo seria esterilizar muçulmanos. Mais de 20 profissionais que trabalhavam na vacinação foram mortos.

“Este é um marco histórico para a África. Agora, as futuras gerações de crianças africanas podem viver livre da poliomielite selvagem”, comemorou o diretor regional na OMS para a África, Matshidiso Moeti. Ele agradeceu o envolvimento de governos, comunidades, parceiros e doadores, além dos profissionais de saúde na linha de frente da vacinação.

RC/afp/ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. 

Acompanhe nossos Podcast
Está gostando do conteúdo? Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast

SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
As últimas notícias de São Paulo e do Brasil.
As manchetes dos principais jornais do país
by SPAGORA

Você vai ouvir na voz do repórter Paulo Édson Fiore as manchetes dos principais jornais brasileiros.

As manchetes dos principais jornais do país
Comandante da PM afasta policial após ele apreender carro de vereadora
As manchetes dos principais jornais do país