OMS registra 1ª morte fora da China por Coronavírus

China confirma 304 mortes. Vírus já foi confirmado em 20 países.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Paciente curado recebe alta de hospital na China (Ren Chao/Xinhua)


A Organização Mundial de Saúde (OMS) confirma a primeira morte relacionada com o surto de coronavírus fora da China. Foi nas Filipinas.

Segundo as agências de notícias, que citam o governo filipino, trata-se de um homem de 44 anos de nacionalidade chinesa, natural de Wuhan. 

Ao que se sabe, o indivíduo foi infectado antes de chegar às Filipinas. Estava internado em um hospital, em Manila, e não resistiu ao agravamento dos sintomas de pneumonia.

“Ele desenvolveu pneumonia grave. Nos últimos dias, estava estável e apresentava sinais de melhora. No entanto, a condição do paciente piorou nas últimas 24 horas, resultando em sua morte ”, disse o secretário de Saúde Francisco Duque.

Segundo um representante da Organização Mundial da Saúde nas Filipinas, o vírus não foi adquirido dentro do país. De acordo com Rabi Abeyasinghe, o homem morava em Wuhan. 

O anúncio surgiu depois das Filipinas terem decidido barrar a entrada no país de estrangeiros vindos da China e de desaconselharem os cidadãos a viajarem ao país da grande muralha.

Nas últimas horas as autoridades chinesas fizeram um novo balanço: 304 pessoas morreram e há mais de 14 mil infectadas com o novo coronavírus. 

A cidade chinesa de Wuhan, na província de Hubei, é a mais afetada por este surto, identificado na região há pouco mais de um mês. 

Fora das fronteiras chinesas há pelo menos 50 casos confirmados em mais de 20 países. 

Por RTP – Emissora pública de Portugal

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas