Oposição na Venezuela boicota eleição

Juan Guaidó conclamou boicote alegando que eleição é uma farsa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, durante o voto (Redes Sociais)

Em meio a sua longa e severa crise política, a Venezuela elege uma nova Assembleia Nacional neste domingo (06/12). Quase 21 milhões de cidadãos são convocados a escolher os 277 parlamentares para os próximos cinco anos de legislatura.

Grande parte da oposição considera o pleito uma farsa e, já contando com fraudes, conclamou a um boicote. Em consequência, observadores preveem uma vitória do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Nicolás Maduro.

Assim, os oposicionistas perderiam a última instituição ainda sob seu controle. Sem maioria na Assembleia Nacional, poderia ser posta em questão também a legitimidade do autoproclamado presidente encarregado Juan Guaidó, que assumiu o cargo em caráter “interino” em 5 de janeiro de 2019.

Guaidó convoca plebiscito

Apesar de reconhecido como chefe de Estado venezuelano legítimo por cerca de 60 nações, entre as quais Brasil, Estados Unidos e Alemanha, o político de 37 anos nunca conseguiu se impor no próprio país. Para a segunda-feira, Guaidó planeja um plebiscito sobre a prorrogação de seu mandato como presidente da Assembleia Nacional.

Nessa luta de poder, Maduro conta sobretudo com o apoio dos poderosos militares – os quais as Nações Unidas acusam de graves violações dos direitos humanos. Também a favor do líder autoritário está o fato de a oposição ter se fragmentado: apesar da convocação ao boicote, alguns partidos oposicionistas apresentaram candidatos à eleição.

A União Europeia se recusou a enviar observadores para as urnas do país sul-americano: o processo eleitoral no país não seria transparente, justificou o encarregado europeu de assuntos externos, Josep Borrell.

Os locais de votação da Venezuela estão abertos das 7h00 às 18h00 (8h00-19h00 em Brasília, 12h00-23h00 em Berlim) deste domingo. Os primeiros resultados estão previstos para a manhã da segunda-feira.

AV/afp,epd,dpa

Por Deutsche Welle

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas