Países europeus suspendem voos vindos do Reino Unido

Uma variante do coronavírus preocupa países vizinhos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Arquivo/Airbus/Reprodução)

A Holanda, Bélgica, Itália e Alemanha estão entre os países que preparam ou impuseram neste domingo (20/12)  proibições à chegada de voos do Reino Unido a seus territórios, após o surgimento em solo britânico de uma nova variante do coronavírus  que seria 70% mais infecciosa.

A Holanda impôs uma proibição que deve ser válida ao menos até o final do ano. O governo holandês disse que avaliará com os demais países da União  Europeia (UE) as “possibilidades de conter a importação do vírus do Reino Unido”.

Por sua vez, a Bélgica, que também proibiu o tráfego ferroviário vindo do Reino Unido, impôs uma suspensão de 24 horas. O primeiro-ministro, Alexander De Croo, disse neste domingo que a proibição de 24 horas é somente por precaução.

“Há várias questões sobre essa nova mutação, e se ela já não estaria no contente”, afirmou Croo. Ele acrescentou que espera obter maiores informações até a próxima terça-feira.

A empresa ferroviária Eurostar informou que o serviço de trens de alta velocidade entre Londres, Bruxelas e Amsterdam será interrompido a partir da meia-noite deste domingo. A linha para Paris permanecerá em funcionamento.

O ministro do Exterior da Itália, Luigi di Maio confirmou que seu país também suspenderá os voos vindos do Reino Unido. “Como governo, temos o dever de proteger os italianos. Por esse motivo, após informar o governo britânico, assinaremos juntamente como Ministério da Saúde uma provisão para suspender os voos”, afirmou, em postagem no Facebook.

A Alemanha também decidiu impôr restrições de viagem entre o país e o Reino Unido. Um porta-voz afirmou que o governo alemão trabalha em uma regulamentação para restringir os voos e que as autoridades dialogam com os parceiros europeus para definir detalhes das medidas. Não foi informada a validade dessas restrições.

Nova variante do vírus “fora de controle”

Outros países, como a Alemanha e a França, cogitam adotar a mesma medida, para evitar que a nova variante anunciada neste sábado pelo premiê britânico, Boris Johnson, chegue ao continente europeu.

O governo alemão ainda não anunciou qual medida deverá tomar, mas, segundo fontes em Berlim, as autoridades planejam limitar ou suspender a chegada de voos vindos do território britânico. De acordo com  a agência de notícias DPA, os governantes consultaram os países vizinhos sobre a questão e seguem de perto os desdobramentos.

Ao anunciar a descoberta em pronunciamento à nação neste sábado, Johnson afirmou que dados preliminares sugerem que a mutação do Sars-Cov-2 poderia ser “até 70% mais transmissível”.

O secretário britânico de Saúde, Matt Hancock, disse que a nova variante do vírus está “fora de controle” e que a situação é “mortalmente grave”.

“Será difícil mantê-lo sob controle até que a vacina esteja totalmente distribuída”, avaliou. O país deu início a uma massiva campanha de vacinação que ainda está na primeira fase, cujo alvo são os idosos e profissionais de saúde.

Londres e região em nível de alerta máximo

Para conter o avanço das infecções, novas medidas serão impostas a partir deste domingo nas regiões de Londres e do sul da Inglaterra, que passarão do atual nível 3 – até então o mais alto nível de restrições contra a covid-19 – para um recém-criado nível 4, ainda mais restrito.

Segundo o governo britânico, o objetivo das novas regras é diminuir a propagação da nova cepa para regiões onde ela ainda não é prevalente. Em seu pronunciamento, o premiê instou os habitantes dessas áreas “a ficarem em casa” pelo menos até 30 de dezembro.

As novas medidas incluem o fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais em Londres e em outras áreas afetadas, incluindo Kent, Buckinghamshire e Berkshire. 

Nas regiões classificadas como de nível 4, valerá a regra do encontro entre duas pessoas em local público e aberto.  No restante da Inglaterra será permitida a socialização entre até três domicílios por apenas um dia, em vez dos cinco anteriormente previstos.

Europa em lockdown

Na semana passada, a Europa se tornou a primeira região do mundo a superar a marca de 500 mil mortes por covid-19. Desde o surgimento do coronavírus, há um ano, a doença já matou mais de 1,6 milhões de pessoas e infectou 76 milhões em todo o mundo.

A Holanda está sob um lockdown de cinco semanas que se encerra na metade de janeiro, com o fechamento de escolas e do comércio não essencial.

A Itália também anunciou uma série de restrições para o período do Natal e Ano Novo, que limitam a circulação de pessoas e suspende as atividades de grande parte do comércio e dos restaurantes, além de proibir viagens regionais.

RC/ap/afp

Por Deutsche Welle

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas