Papa Francisco e Bento 16 são vacinados contra covid-19

"Do ponto de vista ético, todos têm que ser vacinados", disse Francisco
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Papa Francisco e Bento 16 (Vatican News/Reprodução)

O papa Francisco, de 84 anos, e o papa emérito Bento 16, de 93, foram vacinados contra a covid-19, informou nesta quinta-feira (14/01) o Vaticano.

“Hoje podemos confirmar que a primeira dose da vacina foi fornecida ao papa Francisco e ao papa emérito como parte da campanha de vacinação iniciada no Vaticano”, explicou o porta-voz da Santa Sé Matteo Bruni.

Francisco recebeu a primeira dose da vacina da Pfizer-Biontech no pátio do Salão Paulo 6º, local preparado para a campanha de vacinação, e receberá a segunda dose em três semanas, assim como Bento 16. Ambos estão na lista de prioridades que inclui os idosos e profissionais da saúde e segurança do Vaticano.

A campanha de vacinação na cidade-Estado teve início nesta quarta-feira, e deve imunizar seus pouco mais de 800 habitantes e cerca de 3 mil funcionários. O Vaticano não divulgou imagens da vacina sendo aplicada nos dois papas.

A Direção de Saúde e Higiene da Cidade do Vaticano informou que cerca de 10 mil vacinas foram reservadas junto aos fornecedores. As primeiras doses chegaram na última terça-feira.

“Todos têm que ser vacinados”, diz o pontífice

Os menores de 18 anos não serão vacinados porque “ainda não foram realizados estudos que incluam esta faixa etária”. No caso de pessoas com alergias, os médicos do Vaticano afirmaram que “é sempre aconselhável uma avaliação médica antes de se submeterem a qualquer tipo de vacinação”.

Em uma entrevista recente à emissora italiana Mediaset, o papa Francisco já havia dito que iria se vacinar e saiu em defesa das campanhas de imunização contra o coronavírus.

“Acredito que, do ponto de vista ético, todos têm que ser vacinados, porque diz respeito à sua vida, mas também a dos outros”, disse Francisco. O papa disse ainda que há um incompreensível “negacionismo suicida” sobre a eficácia da vacina.

“Não sei por que alguns dizem ‘não, a vacina é perigosa’, mas se os médicos a apresentam como algo que pode ser bom, que não apresenta riscos particulares, por que não nos vacinarmos?”, observou o pontífice.

Por Deutsche Welle

RC/lusa/efe

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas