Pastores da Igreja Universal recebem ordem para deixar Angola

Evangélicos dizem que são vítimas de "perseguição religiosa"
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Reprodução)

Um grupo de sete pastores evangélicos brasileiros da Igreja Universal do Reino de Deus, residente em Angola, recebeu uma notificação, na última quinta-feira (8), para deixar o país africano em um prazo máximo de 15 dias. O informe foi feito pelo SME (Serviço de Migração e Estrangeiros) e confirmado pelos missionários em reportagem da Rádio França Internacional

“O grupo de pastores deslocou-se às instalações dos Serviços de Migração e Estrangeiros para responder à notificação do dia 6 de abril (terça). Chegando lá, foram surpreendidos com notificações de abandono, emitidas pelo SME contra os missionários brasileiros e as suas famílias”, contou Ivone Teixeira, diretora de comunicação da ala brasileira da IURD em Angola.

De acordo com ela, a medida faz parte de um movimento provocado pela Comissão de Reforma comandada pelo bispo Valente Bezerra Luís, que em fevereiro se tornou líder da IURD em Angola, de onde é acusado de expulsar, de maneira “arbitrária”, todos os missionários brasileiros ali estabelecidos.. 

“Segundo eles, esse ato resulta no cumprimento da resposta de uma nota da Comissão de Reforma, na qual se solicita, de uma forma totalmente arbitrária, a deportação de todos os missionários ligados à Igreja Universal do Reino de Deus, na qual existem várias nacionalidades”, completou Ivone.

Em 2020, diversos templos da Igreja Universal foram fechados ou tomados em Angola, cuja Procuradoria Geral segue investigando possíveis casos de fraude e outras atividades criminosas cometidas pela instituição brasileira em solo africano.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas