Reconhecimento facial é obrigatório para ter celular na China

Lei entrou em vigor no último domingo.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Por RTP

(RTP/Reprodução)


Na China, todos os usuários que pretendam registar novos números de celular terão que se submeter ao sistema de registo facial. A nova lei entrou em vigor este domingo (1) e obriga as empresas de telecomunicações a recorrer a inteligência artificial e a “outros métodos tecnológicos” para verificarem a identidade dos seus clientes.

Segundo o ministro da Indústria e da Informação chinês, citado pelo The Guardian, esta medida pretende “proteger os direitos e interesses dos cidadãos no ciberespaço”.

Algumas empresas começaram a usar o reconhecimento facial no ano passado. Os novos usuários de cartões SIM são agora obrigados a fazer o seu registo com carteira de identidade ou passaportes. 

O uso do reconhecimento facial na China faz crescer a preocupação sobre a segurança da informação e o consentimento. Em novembro, Guo Bing, professor na Universidade de Zhejiang Sci-Tech, alegou que os seus dados pessoais foram retirados à entrada de um parque de safari em Hangzhou, sem o seu consentimento. 

O sistema de reconhecimento facial causou também protestos numa Universidade em Nanjing, depois de um sistema de vigilância ter sido colocado para medir o nível de atenção e concentração dos alunos. O sistema foi instalado sem o consentimento de nenhum dos alunos ou dos seus pais.

O ministro da Educação chinês declarou que iria regulamentar o uso do reconhecimento facial nas escolas e universidades. Os especialistas dizem que é preocupante que a China não tenha regulamentado a forma como o uso do sistema de reconhecimento facial pode ser usado. Várias empresas chinesas já começaram a elaborar uma proposta de medidas para controlar a indústria. 

Para o governo chinês, esta medida vai proteger os cidadãos de fraudes e prevenir a revenda dos cartões SIM.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas