Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Motoristas por aplicativo poderão usar carros de até 8 anos, diz João Doria

Segundo prefeito de São Paulo, questão dos veículos com placas de outras cidades será discutida em reunião nesta terça(Foto:Divulgação)

Os motoristas que prestam serviços de transporte por aplicativo poderão usar veículos com até 8 anos de fabricação em São Paulo, segundo o prefeito da cidade, João Doria.

A mudança representa um abrandamento das regras para os serviços, que têm resistido às regras mais estritas implementadas na capital paulista desde o inicio de janeiro.

“O que nós já decidimos com clareza é que vamos estabelecer oito anos para o prazo máximo de utilização de automóvel, ou seja, tempo de vida de automóvel pra aplicativos”, disse Doria, nesta terça (30), a jornalistas.

Antes disso, a idade dos veículos estava estipulada em 7 anos e meio, para os motoristas cadastrados até julho de 2017, e cinco anos, para os cadastrados após a data.

Tire suas dúvidas sobre o que muda com as novas regras para transporte por aplicativo em SP

Segundo o prefeito, outro ponto polêmico das novas regras, de que só carros com placas da capital paulista poderão pegar passageiros na cidade, será discutido em reunião com as empresas de tecnologia que fornecem os serviços, nesta terça-feira à tarde.

“Estamos avaliando hoje, conjuntamente, o tema dos emplacamentos. As demais regras divulgadas pela prefeitura em relação aos aplicativos estão válidas e serão mantidas”, disse Doria, que havia dito, no dia 17, que não faria mais concessões nas novas normas.

Questionado sobre a possibilidade de ter havido exagero nas novas regras, o prefeito afirmou que as mudanças se devem ao diálogo com as prestadoras de serviço: “Nós não temos nenhum problema em construir diálogos, e com isso aperfeiçoar sistemas. Foi assim com os taxistas, está sendo assim agora com os aplicativos também”.

Novas regras

Estão sujeitos às novas normas todos os aplicativos que operam com tarifas diferenciadas em relação aos táxis na capital paulista, casos do Uber, Cabify, Lady Driver, Easy e 99.

Veículos fora do prazo estabelecido de fabricação não poderão tirar o Certificado de Segurança do Veículo de Aplicativo (CSVAPP), documento que passa a ser necessário para transportar passageiros de aplicativos a partir de 28 de fevereiro. Uma inspeção anual também faz parte das exigências da prefeitura.

Os motoristas também precisam de outro documento pela nova regulamentação, o Cadastro Municipal de Condutores (Conduapp), que exige um curso específico de 16 horas, o qual pode ser feito à distância – as próprias empresas de aplicativos podem ministrar as aulas.

Veja quais são as principais determinações para motoristas de aplicativos:

Apresentação de documentos básicos, como a CNH;
Comprovação da realização de curso de treinamento de condutores de 16 horas, com aulas sobre gentiliza, diversidade sexual, primeiros socorros e mecânica, entre outros temas;
Compromisso de que exercerá a atividade somente por meio dos aplicativos credenciados;
Proibição do uso de camiseta esportiva e regata, calça esportiva ou de moletom, chinelos ou até mesmo jaquetas de times, associações e clubes;
Comprovação da contratação de seguro que cubra acidentes de passageiros e o seguro obrigatório;
Licenciamento obrigatório na capital paulista;
Realização de inspeção anual.

Deixe seu comentário

avatar
  Se inscrever  
Notificação de