Após assalto, suspeito é morto pela PM

Outro criminoso conseguiu fugir
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Após assaltar e agredir uma motorista, um suspeito foi morto em troca de tiros com a Polícia Militar, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. A vítima foi atacada no final da noite de ontem (15) no estacionamento de uma cooperativa de consumo, na Avenida Presidente João Café Filho, Parque Espacial.

A mulher fez compras no estabelecimento e, assim que entrou no carro surgiram dois ladrões a pé e anunciaram o assalto. Bastante nervosa, ela se atrapalhou no momento de soltar o cinto de segurança, o que irritou os criminosos, que passaram a agredi-la.

Toda a ação foi presenciada por testemunhas, que acionaram a PM. Assim que os bandidos partiram, levando o veículo, a mulher acionou o dispositivo de segurança que corta o combustível. O automóvel percorreu aproximadamente 100 metros apenas e parou na esquina com a Rua Vitorino Silva.

Os assaltantes desceram e decidiram fugir a pé, mas foram surpreendidos pela chegada da PM. Um dos ladrões conseguiu escapar. Já o comparsa dele pulou um muro de uma casa e tentou se esconder no local. Os militares cercaram a residência e ainda negociaram a rendição, mas o bandido teria efetuado disparos contra os policiais.

Ele acabou sendo baleado e morreu antes mesmo da chegada da equipe do SAMU. Os Pms saíram ilesos. O caso foi registrado no Terceiro Distrito Policial  como “morte decorrente de intervenção policial” e vai ser investigado pelo SHPP, o Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa, da Delegacia Seccional de de São Bernardo do Campo.

*Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas