FAB derruba avião que transportava cocaína

Aeronave veio da Bolívia e ignorou contato feito pela torre e por aviões da FAB
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Aeronave caiu após ser atingida por tiros disparados por aviões da FAB (Polícia Federal/Reprodução)

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) derrubaram uma aeronave de pequeno porte que entrou no espaço aéreo brasileiro transportando cocaína. Radares identificaram quando o monomotor veio da Bolívia em direção ao Brasil.

Por não ter plano de vôo e não responder aos contatos das torres de controle, os dois aviões da FAB decolaram para interceptar a aeronave.

“Os pilotos de defesa aérea seguiram o protocolo das medidas de policiamento do espaço aéreo brasileiro, interrogando o piloto da aeronave, mas não obtiveram resposta”, diz nota da FAB.

A falta de resposta tornou a aeronave suspeita, segundo a Força Aérea.

“Na sequência, os pilotos da FAB ordenaram a mudança de rota e o pouso obrigatório em aeródromo específico, porém o piloto do avião interceptado não obedeceu. Foi necessário, então, que a defesa aérea comandasse o tiro de aviso. Ainda sem retorno, a aeronave foi considera hostil, e foram realizados os procedimentos de tiro de detenção”, explica a nota.

Cocaína apreendida dentro da aeronave (Polícia Federal/Reprodução)

Abatida, a aeronave caiu no norte do Mato Grosso, levando a Polícia Federal a ser acionada. Quando os policiais chegaram ao local, o piloto já havia fugido.

Dentro do avião foram apreendidos 296 quilos de cloridrato de cocaína. A ação, ocorrida na noite de terça-feira (7), foi divulgada pela FAB no fim da tarde desta quarta-feira (8), e faz parte da Operação Ostium.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas