Homem que manteve ex-mulher e filhos reféns é baleado

Vítimas foram salvas e precisaram de atendimento médico
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Arma e faca usada pelo suspeito (Nivaldo Lima/SP Agora)

A Polícia Militar libertou uma mulher e a filha dela, de apenas dois anos, que eram mantidas reféns pelo ex-marido e pai da criança, em Campo Limpo Paulista, na região de Jundiaí, no interior de São Paulo. Além delas, um rapaz, de 23, fruto de um relacionamento anterior da vítima, também estava no imóvel, mas ele conseguiu escapar pelos fundos da casa e pedir ajuda a uma tia, que acionou a PM.

Por volta das cinco horas da tarde desta terça-feira (16), o imóvel, no Jardim América, foi cercado pelos policiais. Os PMs da Força Tática interditaram um trecho da rua e deram início às negociações com o agressor, que, armado com uma faca de caça e uma pistola, se mantinha irredutível em se entregar e libertar a ex-mulher e a filha. 

O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) foi acionado e seguiu da Capital para o município, mas, quando os policiais chegaram, a situação, que durou cerca de três horas, já estava resolvida. Isso porque o suspeito, identificado posteriormente como Mauro Sérgio Fiorini, de 34 anos, após forjar uma rendição, ameaçou atirar contra os policiais e acabou baleado.

O criminoso foi socorrido pelo SAMU e encaminhado ao Hospital de Clínicas de Campo Limpo Paulista. De acordo com a PM, o estado de saúde dele é estável. A mãe, de 44 anos, e a filha foram libertadas sem ferimentos, mas, devido aos momentos de tensão, precisaram ser medicadas no mesmo hospital.

A arma e a faca usadas pelo agressor foram apreendidas e o caso foi registrado na Delegacia Central de Campo Limpo Paulista. Além da criança, filha de Fiorini, a moradora tem outros dois filhos, o rapaz, que fraturou a perna ao fugir da situação de cárcere, e uma garota de 18 anos.

A mulher informou aos policiais que o ex-marido mantinha a família refém havia uma semana porque não aceitava a separação.

*Com Informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas