Mãe e filho ficam cinco horas reféns de bandidos

Assaltantes usaram cartões da vítima para fazer compras e fugiram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Avenida Zaki Narchi, onde mãe e filho foram encontrados (GoogleStreetView/Reprodução)

Bandidos fizeram mãe e o filho, de 13 anos, reféns por cinco horas na Vila Guilherme, zona norte de São Paulo. O crime só terminou com a chegada da Polícia Militar.

As vítimas foram rendidas no início da noite de ontem, quando saíam de casa. Dois assaltantes surgiram, um deles armado, e anunciaram o roubo, invadindo o veículo dos moradores.

Após recolher celulares e os cartões de crédito e bancário da motorista, 40 anos, eles a colocaram, assim como o adolescente, no banco de trás e passaram a circular pela região. Enquanto isso, após vários telefonemas sem resposta, o namorado da mulher decidiu pedir ajuda em uma base da Polícia Militar.

Enquanto um criminoso permaneceu com mãe e filho, o comparsa saiu para fazer compras e saques nas contas da vítima. Quando ele  retornou, os assaltantes seguiram para as imediações da Avenida Zaki Narchi, no Carandiru. 

Por volta de 23h, Pms viram o veículo estacionado, com quatro pessoas dentro, e decidiram fazer a abordagem. Mas, percebendo a aproximação da viatura, os ladrões desceram do carro e correram para o outro lado da avenida, onde sumiram pelas vielas ao lado da Avenida Zachi Narchi e ainda não foram identificados.

Mãe e filho foram encontrados dentro do carro, com os rostos cobertos pela máscara de proteção. Nenhum dos dois estava ferido, mas a mulher sofreu uma crise nervosa e precisou ser levada a um pronto-socorro.

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas