PM liberta caminhoneiros de cativeiro na Grande SP

As vítimas foram dominadas por uma quadrilha no início da tarde desta quinta-feira (10)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Dois caminhoneiros e a namorada de um deles foram libertados de um cativeiro pela Polícia Militar em Osasco, na região metropolitana de São Paulo.

As vítimas, todas de Goiás, haviam sido dominadas por uma quadrilha no início da tarde desta quinta-feira (10) no município de Santana de Parnaíba.
De acordo com os policiais, pela manhã, os caminhoneiros, em duas carretas Volvo, entregaram uma carga no Porto de Santos, no Litoral, e permaneceram aguardando novo frete surgir por meio de um aplicativo.
Após receber a solicitação de uma empresa em Santana de Parnaíba, eles subiram a serra em direção à Capital. Mas era um golpe.

Assim que chegaram no local indicado, eles foram dominados por ao menos sete criminosos armados. Enquanto parte da quadrilha dava um destino às carretas, as vítimas eram levadas para um cativeiro, um cômodo abandonado e com pouca ventilação, em uma área de mata, de difícil acesso, no Jardim três Montanhas, em Osasco.

Os criminosos entregaram comida aos reféns, que permaneceram no local até as sete da noite, quando foram encontrados pela Polícia Militar após uma denúncia anônima.

Apesar de bastante assustados, os três foram libertados ilesos e encaminhados em seguida ao 10º Distrito Policial de Osasco, onde o caso foi registrado.

Na madrugada desta sexta-feira (11), uma das carretas foi encontrada pela PM, mas o outro veículo e os sequestradores continuam desaparecidos.

*Com informações do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.
Veja essa e outras notícias no canal do Youtube do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas