Policial mata capitão da PM em Batalhão do Choque

Motivo do crime, que aconteceu na Capital, é desconhecido.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Merlyn Aparecida Cruz disparou dois tiros em Marcos Ono Honda em quartel do Choque em SP, onde ambos trabalhavam; motivação é desconhecida

Merlyn (à esq.) deu dois tiros em Honda, que morreu na hora | Foto: Arquivo/Ponte

A cabo da Polícia Militar de São Paulo Merlyn Aparecida Cruz matou o capitão dentista Marcos Ono Honda com dois tiros, na manhã desta terça-feira (12/5).

O crime aconteceu às 9h, dentro do quartel do 3° Batalhão de Choque da Polícia Militar, na rua Amambaí, localizado na Vila Maria, zona norte da capital paulista, onde os dois trabalhavam.

Os disparos atingiram o capitão no abdômen e no pulso esquerdo. Ele morreu no local. O corpo seguia no batalhão até as 16h, esperando a perícia.

As circunstâncias do crime estão sendo apuradas. Merlyn seguia sendo ouvida pela corporação durante esta tarde. A cabo foi presa em flagrante.

Ponte questionou a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, administrada pelo general João Camilo Pires de Campos neste governo de João Doria (PSDB), e aguarda um posicionamento.

A reportagem também acionou a PM. A corporação informou que o próprio batalhão no qual Merlyn e Marcos trabalhavam será responsável pela investigação, pois se trata de um “crime militar”, sustenta. “A Polícia Militar lamenta profundamente o fato”, diz a nota.

Por Josmar Jozino – Repórter da Ponte

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas