Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Policial mata capitão da PM em Batalhão do Choque

Merlyn Aparecida Cruz disparou dois tiros em Marcos Ono Honda em quartel do Choque em SP, onde ambos trabalhavam; motivação é desconhecida

Merlyn (à esq.) deu dois tiros em Honda, que morreu na hora | Foto: Arquivo/Ponte

A cabo da Polícia Militar de São Paulo Merlyn Aparecida Cruz matou o capitão dentista Marcos Ono Honda com dois tiros, na manhã desta terça-feira (12/5).

O crime aconteceu às 9h, dentro do quartel do 3° Batalhão de Choque da Polícia Militar, na rua Amambaí, localizado na Vila Maria, zona norte da capital paulista, onde os dois trabalhavam.

Os disparos atingiram o capitão no abdômen e no pulso esquerdo. Ele morreu no local. O corpo seguia no batalhão até as 16h, esperando a perícia.

As circunstâncias do crime estão sendo apuradas. Merlyn seguia sendo ouvida pela corporação durante esta tarde. A cabo foi presa em flagrante.

Ponte questionou a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, administrada pelo general João Camilo Pires de Campos neste governo de João Doria (PSDB), e aguarda um posicionamento.

A reportagem também acionou a PM. A corporação informou que o próprio batalhão no qual Merlyn e Marcos trabalhavam será responsável pela investigação, pois se trata de um “crime militar”, sustenta. “A Polícia Militar lamenta profundamente o fato”, diz a nota.

Por Josmar Jozino – Repórter da Ponte

Última atualização em

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *