Policial Militar é executado com tiros de fuzil no Guarujá, litoral de SP

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Carro de Policial Militar foi atingido com diversos tiros(Foto reprodução/Whatsapp)

Um Policial Militar foi executado com ao menos 10 tiros, na manhã desta quarta-feira (26), em Guarujá, no litoral de São Paulo. Segundo informações de policiais, ele trabalhava havia mais de 20 anos na corporação. Informações preliminares apontam que foram disparados cerca de 50 tiros de fuzil.

O Policial Militar estava de folga e deixou a mulher na travessia de balsas entre Santos e Guarujá. No retorno para casa, por volta das 7h30, um carro com pelo menos três pessoas emparelhou ao lado do veículo dele, na Rua Maranhão, em Vicente de Carvalho. Logo em seguida, o grupo efetuou os disparos. De acordo com informações de testemunhas, ele não estava fardado.

A vítima foi identificada como José Aldo dos Santos, 49 anos, e trabalhava no 21º Batalhão, em Bertioga (SP). O corpo da vítima permaneceu no automóvel enquanto o local passava por perícia. O caso foi apresentado no 2º Distrito Policial de Guarujá e não havia informações sobre a identidade dos criminosos durante o registro da ocorrência.

Foi apurado, na manhã desta quarta-feira, que o policial estava sofrendo, há vários meses, ameaças de pessoas que acabaram não sendo identificadas. O carro utilizado pela quadrilha foi encontrado, por volta das 10h, no bairro Monte Cabrão. Segundo a polícia, antes de fugirem, os criminosos queimaram o veículo.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas