Receita encontra cocaína escondida em carga de carne

Carregamento encontrado no Porto de Santos seguiria para a Holanda.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Receita Federal/Reprodução)

A ação de vigilância promovida pela Receita Federal no início da noite de ontem (27) frustrou a tentativa de envio ao exterior de 332 kg de cocaína. A droga foi encontrada em um contêiner com indícios de violação.

A identificação foi feita por meio de varredura de imagens e verificação do pátio. A carga continha carne congelada e tinha como destino o porto de Rotterdam, na Holanda. 

Pela disposição das bolsas no interior do contêiner, suspeita-se da técnica criminosa denominada “rip-on/rip-off”, em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores. 

No mês de maio, até a data de hoje, ocorreram nove apreensões, que somam quase 3,5 toneladas de drogas. Se considerarmos o ano inteiro, já foi superada a marca de 10 toneladas. 

A droga interceptada ficará sob a guarda da Delegacia de Polícia Federal de Santos, que prosseguirá com as investigações. 

Apreensões de cocaína realizadas pela Receita Federal no Porto de Santos: 

2016 – 10.622 kg 
2017 – 11.540 kg 
2018 – 23.119 kg 
2019 – 10.124 kg

*Com informações da Receita Federal

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Uma resposta para “Receita encontra cocaína escondida em carga de carne”

  1. Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.
    Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas