Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Ponte na Marginal Tietê é liberada para veículos

(Leon Rodrigues/Prefeitura de SP)

O trânsito na ponte da Marginal Tietê que dá acesso à Rodovia Presidente Dutra foi liberado nesta segunda-feira (17). A via estava totalmente  interditada desde 23 de janeiro, quando foi constatado o rompimento de uma viga. 

As intervenções foram concluídas oito dias antes do prazo previsto, sob a responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB).

“Nesta ponte, são 1.800 veículos por faixa, por hora. São inúmeros carros que utilizam essa ponte diariamente. Foram gastos R$ 7 milhões e a gente continua o trabalho de avaliação das pontes de São Paulo”, acrescentou o prefeito Bruno Covas. “Ao todo, 16 laudos já foram entregues à Prefeitura e espero em 30 dias poder disponibilizar esses laudos a toda população. E amanhã sai uma nova licitação para outras 17 pontes e viadutos para que possamos fazer esses laudos. Não está andando na velocidade que gostaríamos porque não temos empresas suficientes que executam esse trabalho”, informou o prefeito.

O laudo estrutural, que apontava o rompimento da viga de apoio da estrutura no pilar, junto à margem esquerda do rio Tietê, foi emitido pela empresa Concremat Engenharia e Tecnologia S.A. O documento foi enviado à Prefeitura em 22 de janeiro e a SIURB solicitou à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) a interdição completa da via, garantindo a segurança dos motoristas.

Em 25 de janeiro, a SIURB emitiu a ordem para que a empresa G2O Gerenciamento e Obras Ltda. iniciasse a recuperação estrutural da ponte.  Para avaliar se a via apresentava outras deformações e movimentações após o rompimento da viga, a empresa realizou testes de carga com caminhões na estrutura em 8, 9 e 10 de março.

Para a reabilitação estrutural da ponte foram substituídos os aparelhos de apoio (material localizado entre a cabeça do pilar e a viga) dos pilares 3 e 6, recuperação de fissuras e trincas por meio de injeção de resina e remoção do excesso de argamassa da laje superior do tabuleiro (área onde passam os carros). Também foi executado reforço por protensão (cabos de aço tensionados) nos vãos 4 e 6, aplicação de fibra de carbono para reforço do vão 5 e recomposição das duas juntas de dilatação.

 Para conclusão das edificações, toda extensão da via recebeu nova pavimentação asfáltica, pintura da sinalização horizontal e vertical, e  novo sistema de drenagem. O valor estimado das intervenções é de R$ 7 milhões, custeados pelo tesouro municipal.

Outras intervenções

O Programa de Metas da Prefeitura prevê a realização de inspeção especial de 185 Obras de Arte Especiais (OAE), além da execução de manutenção e recuperação de 50 pontes, viadutos, passarelas ou túneis. Já foram vistoriadas 73 OAE.

Desde 22 de março, a Prefeitura recebeu 16 dos 18 laudos estruturais contratos em caráter emergencial. Os dois restantes serão entregues até 13 de agosto. A SIURB trabalha na análise dos relatórios para definir quais obras deverão ser executadas.

Outros 55 laudos para definir a situação de pontes e viadutos serão contratados por meio de licitação pública.  A SIURB lançou em março a licitação para a contratação de laudos estruturais de 17 pontes e viadutos que, após as vistorias visuais realizadas pela SPObras não caracterizaram a necessidade de emergências. Para atender a solicitações feitas pelo mercado, o edital foi revogado em 5 de junho e será republicado nesta terça-feira (18).

A Ponte Jânio Quadros (Vila Maria) foi parcialmente interditada em 29 de maio, para realização de reparos emergenciais de recuperação de quatro vigas danificadas pela sucessiva colisão de caminhões que não respeitam o limite de altura permitido. Os danos foram constatados a partir do laudo estrutural da ponte. Os trabalhos de recuperação começaram em 31 de maio e serão concluídos em 180 dias.

Atendendo recomendação da empresa que elaborou o laudo técnico do Viaduto General Olímpio da Silveira, no dia 18 de abril foi proibida a circulação de veículos com carga superior a cinco toneladas no viaduto, atingido inúmeras vezes por caminhões que trafegam com altura superior ao permitido no local.

A Ponte da Casa Verde teve o trânsito de veículos liberado na pista da direita, sentido centro, no último dia 22. A via estava parcialmente interditada desde 21 de fevereiro, após a estrutura ter sido atingida por dois caminhões em menos de 48 horas. A  recuperação das vigas teve início em 25 de fevereiro e foi finalizada neste fim de semana, dentro do prazo estabelecido. 

A faixa da direita da Ponte da Freguesia do Ó, sentido Centro, foi interditada em 22 de fevereiro. A decisão foi tomada pela SIURB após a empresa EGT Engenharia Ltda., responsável pelo laudo estrutural da via, apontar que a estrutura estava suportando peso acima das especificações para a qual foi projetada. As reformas tiveram início em março e foram concluídas na última quarta-feira, quando a ponte foi totalmente liberada para o tráfego.

As obras emergenciais do viaduto da Marginal Pinheiros, que cedeu em novembro do ano passado, foram concluídas em 16 de março e o tráfego de veículos liberado no local. Para recuperar o viaduto, foram aplicadas fibras de carbono no tabuleiro (pista), material mais resistente e durável que substitui o aço. Também  foi recuperada a junta de dilatação e substituídos os aparelhos de apoio de dois pilares. O investimento nos trabalhos de recuperação foi de R$ 19,9 milhões. A SIURB publicou edital de licitação para os reparos complementares do viaduto, mas revogou o certame para atender às solicitações do Tribunal de Contas do Município. Um novo edital está sendo elaborado.

*com informação da Prefeitura de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by