Após ato pacífico, há confronto com a PM e 17 são presos

Agências bancárias foram depredadas por minoria de vândalos.

Um pequeno grupo de manifestantes que participaram do ato pela democracia, contra o racismo e contra o Governo Jair Bolsonaro entraram em confronto com a Polícia Militar (PM), no começo da noite de hoje (7), em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. A passeata pretendia seguir até a Avenida Paulista, mas a PM não permitiu a passagem, segundo a Globo News, por causa de uma ordem judicial que impede manifestações antagônicas na Paulista. Mais cedo, apoiadores de Bolsonaro realizaram um ato na Avenida Paulista.

(PMESP/Reprodução)

Durante o deslocamento, duas agências bancárias foram apedrejadas, segundo a PM – uma do Bradesco e outra do Itaú. Manifestantes pacíficos fizeram uma intervenção no local para impedir novas depredações.

Notíciasrelacionadas

Quando o grupo foi bloqueado, impedido de seguir para a Paulista, houve confusão. A polícia usou bombas de efeito moral e disparou com balas de borracha e spray de pimenta.

https://twitter.com/Manu_uuh/status/1269753472292999168

Prisões

Mais cedo houve 17 prisões na região da Avenida Paulista e do Largo da Batata, segundo entrevista do Coronel Álvaro Camilo à Globo News, e a apreensão de alguns objetos suspeitos. A informação foi divulgada pela PM por uma rede social.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu concordo com os Termos e Condições e Política de Privacidade.

Notícias relacionadas

Orelhas & Tiaras

Mais - recentes

São Paulo