Após ato pacífico, há confronto com a PM e 17 são presos

Agências bancárias foram depredadas por minoria de vândalos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Um pequeno grupo de manifestantes que participaram do ato pela democracia, contra o racismo e contra o Governo Jair Bolsonaro entraram em confronto com a Polícia Militar (PM), no começo da noite de hoje (7), em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. A passeata pretendia seguir até a Avenida Paulista, mas a PM não permitiu a passagem, segundo a Globo News, por causa de uma ordem judicial que impede manifestações antagônicas na Paulista. Mais cedo, apoiadores de Bolsonaro realizaram um ato na Avenida Paulista.

(PMESP/Reprodução)

Durante o deslocamento, duas agências bancárias foram apedrejadas, segundo a PM – uma do Bradesco e outra do Itaú. Manifestantes pacíficos fizeram uma intervenção no local para impedir novas depredações.

Quando o grupo foi bloqueado, impedido de seguir para a Paulista, houve confusão. A polícia usou bombas de efeito moral e disparou com balas de borracha e spray de pimenta.

Prisões

Mais cedo houve 17 prisões na região da Avenida Paulista e do Largo da Batata, segundo entrevista do Coronel Álvaro Camilo à Globo News, e a apreensão de alguns objetos suspeitos. A informação foi divulgada pela PM por uma rede social.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas