Brás: Shopping é interditado e materiais são apreendidos

Ação envolve a prefeitura e a Receita Federal.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Receita Federal/Reprodução)

Como parte das ações de combate a pirataria por meio da Operação Comércio Legal, a Prefeitura de São Paulo e a Receita Federal deflagraram na manhã desta segunda-feira (2), em um shopping na Rua Barão de Ladário, região do Brás, a operação Promitheia, que resultou na apreensão de produtos piratas e na interdição do imóvel por conta de uma série de irregularidades que infringem o Código de Obras e Edificações.

“Houve um desrespeito a legislação municipal. Aplicamos mais de 60 multas aqui que representam um total de R$ 12 milhões só em autuações”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

No shopping eram comercializados itens como relógios, roupas, tênis, brinquedos, artigos de luxo e todo tipo de pirataria possível e imaginável.

Segundo o coordenador da Operação Comércio Legal, Fabio Lepique, a expectativa é que sejam apreendidas cerca de mil toneladas de itens irregulares.

Agentes fazem a segurança em frente ao shopping alvo da ação (Receita Federal/Reprodução)

“Trata-se do maior distribuidor de pirataria para o Brasil e América Latina. Para se ter uma ideia da dimensão dessa operação, foram apreendidas cerca de 1.700 toneladas em diversas operações desde 2018”, afirmou.

Segundo o auditor fiscal da Receita Federal, Alan Towersey, o valor estimado da apreensão é de R$ 500 milhões. “A operação deve durar três semanas. O objetivo é retirar as mercadorias ilícitas que abastecem todo Brasil e levar para os depósitos da Receita Federal”, disse.

Sobre a Operação Comércio Legal

Implementada em novembro de 2018, com uma ação na região do Brás a Operação Comércio Legal tem o objetivo de combater a pirataria e melhorar a mobilidade em locais de grande concentração de comerciantes ambulantes.

Em pouco mais de um mês de atuação no Brás, a área abrangida passou de 22 mil para 96 mil metros quadrados fiscalizados.

No dia 26 de agosto, a Prefeitura de São Paulo deflagrou a terceira etapa da operação, ampliando a área de atuação dos agentes de fiscalização para uma área de 153 mil metros quadrados.

Na última sexta-feira (30/08), foram destruídas cerca de 200 toneladas de brinquedos apreendidos durante intervenções realizadas pela administração municipal para combater a pirataria em estabelecimentos que comercializavam esses itens de forma irregular. Desse total, cerca de 10 toneladas foram apreendidas em ações exclusivas da Receita Federal.

(Receita Federal/Reprodução)

*Com informações da Prefeitura de SP

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas