Contra variante indiana, Capital quer barreira em rodovias federais

Bloqueios sanitários fariam triagem para evitar variante em SP
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Arquivo/Agência PRF/Reprodução)

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo apresentou uma proposta para o Ministério da Saúde de instituir controle sanitário nas estradas federais em parceria com a Polícia Rodoviária Federal. O objetivo é impedir a entrada da cepa indiana, que foi identificada em Maranhão na última semana. 

“A estratégia da capital é atuar no trânsito de pessoas provenientes do Maranhão, nos aeroportos, rodoviárias e rodovias, em conjunto com o Ministério da Saúde e com a Anvisa, para evitar a circulação da nova variante indiana da covid-19 na capital”, informou a Secretaria Municipal de Saúde, em nota.

Caso a restrição for aceita pela Pasta, a ideia é promover triagens a partir de blitze sanitárias em estradas sob gestão federal e outros pontos. Alguns locais já foram sugeridos pela secretaria de São Paulo, como o Terminal Rodoviário do Tietê e as rodovias Fernão Dias e Presidente Dutra.

Dessa maneira, os policiais rodoviários e agentes de saúde participariam de triagens na busca de pessoas sintomáticas, com aferição de temperatura. Em caso de passageiros com sintomas, eles seriam levados para unidades de urgência da região, onde se submeteriam a testes do tipo RT-PCR. Em caso positivo, os mesmos serão isolados por dez dias, a partir do início dos sintomas.

Posição do Ministério da Saúde 

Ainda não há um posicionamento oficial da Pasta sobre a proposta. Mas, em entrevista à GloboNews, o secretário Edson Aparecido disse que o ministro Queiroga vê com bons olhos e tem planos para implementar essa medida em todo Brasil.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas