Críticos de Doria fazem carreata com caminhões

Carreata com centenas de caminhões é contra aumento do ICMS
Caminhões trafegam em protesto pela pista central da Marginal Tietê (SP Agora)

Críticos do governador de São Paulo, João Doria, fizeram na manhã de hoje (27) uma carreata com caminhões contra o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O movimento percorreu ruas e avenidas da Capital Paulista e provocou congestionamentos, inclusive na Marginal Tietê.

Um grupo se reuniu em frente ao Estádio do Pacaembú antes de sair pela cidade. A mobilização ocorre após anúncio do governo de reduzir benefícios fiscais que davam desconto no ICMS para alguns setores.

Notíciasrelacionadas

No começo do mês, após anúncio da mudança, houve uma mobilização nas redes sociais e o Governo de São Paulo recuou, mantendo o ICMS nos patamares anteriores para alguns setores. Mesmo assim, produtores rurais, contrários ao aumento realizaram um ‘tratoraço’ em várias regiões do Estado.

Não há informação sobre quantos caminhões participaram do ato na manhã de hoje, mas todos eles traziam uma faixa, padronizada, de crítica ao governo Doria.

“Setores ligados ao bolsonarismo”

Em nota ao portal G1, o Governo do Estado de São Paulo disse que a manifestação tem “caráter político, incentivada por setores ligados ao bolsonarismo, que buscam não o diálogo, mas o desgaste do governo paulista”.

Nota

“Desde o ano passado, o Governo de São Paulo dialoga com o setor sobre a redução de benefícios fiscais. Como resultado destas conversas, em dezembro concedeu o benefício de crédito outorgado para carne e frango. O protesto de hoje é uma manifestação de caráter político, incentivada por setores ligados ao bolsonarismo, que buscam não o diálogo, mas o desgaste do governo paulista.

Em São Paulo os frigoríficos já contam com o benefício de redução de base de cálculo, que faz com que o setor pague imposto muito menor que a alíquota padrão, de 18%. A carga tributária é de 11,2% nas vendas para consumidor final e 7% nas demais vendas dentro do estado, como para açougues e supermercados, por exemplo.

Por determinação do governador João Doria, não haverá redução de benefícios fiscais para produtos da cesta básica de alimentos e de remédios, insumos agropecuários usados na produção de alimentos e para medicamentos genéricos. Foi criada uma força-tarefa das secretarias da Fazenda; Projetos, Orçamento e Gestão; Desenvolvimento Econômico; e Agricultura, que está dedicada para aplicar a determinação do Governador para revogar as mudanças no ICMS de insumos agropecuários para a produção de alimentos e de medicamentos genéricos. Foram feitas as alterações necessárias para acomodar as mudanças nas medidas de redução de benefícios fiscais.”

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu concordo com os Termos e Condições e Política de Privacidade.

Notícias relacionadas

Orelhas & Tiaras

Mais - recentes

São Paulo