Desemprego fica em 17% no mês de julho

Foram fechados 71 mil postos de trabalho.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Fernanda Cruz/Agência Brasil

(Rovena Rosa/Agência Brasil)

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo foi de 17% no mês de julho, mesmo percentual do mês anterior, segundo a Fundação Seade e o Dieese. Em julho de 2017, a taxa foi de 18,3%. O contingente de desempregados foi estimado em 1,869 milhão de pessoas, 14 mil a menos que no mês anterior.

Houve redução da população economicamente ativa, já que 85 mil pessoas saíram do mercado de trabalho e foram fechados 71 mil postos de trabalho. O nível de ocupação diminuiu 0,8%, sendo que o contingente de ocupados foi estimado em 9.125 mil pessoas. Em relação a julho de 2017, esse nível diminuiu 0,4%.

Por setores, foi registrada queda de 60 mil postos de trabalho (-1,1%) no setor de serviços, redução de 14 mil postos (-2,3%) na construção, e alta de 6 mil postos ou (-0,4%) no comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas. A Indústria de Transformação praticamente não variou, sofreu queda de 2 mil postos (-0,1%).

Por regiões da região metropolitana de São Paulo, a taxa de desemprego pouco variou no município de São Paulo (de 16,3% para 16,2), diminuiu na região leste, que inclui Guarulhos e Mogi das Cruzes, (de 19,7% para 19,0%), e subiu na região sudeste e cidades do Grande ABC (de 17,0% para 18,2%).

Entre maio e junho deste ano, diminuiu o rendimento médio real dos ocupados em 1,6% e o dos assalariados em 1,4%, passando a equivaler a R$ 2.089 e R$ 2.157, respectivamente. Entre junho de 2017 e de 2018, esse rendimento caiu ocupados 1,4% entre os ocupados e 1,4% entre os assalariados.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas