Em dia de volta do comércio Frota de ônibus é ampliada

Capital passou a usar 92,3% dos ônibus.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

A prefeitura de São Paulo ampliou hoje (10) a frota de ônibus no transporte público da cidade em mais 1,7 mil veículos. Com isso, passam a circular 11,8 mil coletivos, 92,3% do total disponível antes do início da quarentena. A medida visa reduzir a disseminação do coronavírus.

(Rovena Rosa/Agência Brasil)

Desde segunda-feira (8), estavam nas ruas 9,2 mil veículos, 71,62% do total da frota. Porém, a cidade está aumentando o número de atividades econômicas autorizadas a reabrir, seguindo o plano do governo estadual de flexibilização do isolamento social.

Riscos

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo organizou, ontem (8), manifestações em terminais de ônibus pedindo que toda a frota fosse colocada nas ruas. Os trabalhadores acreditam que somente assim é possível garantir que os coletivos não circulem lotados. 

Para o sindicato, o número reduzido de veículos em um cenário de reabertura econômica aumenta os riscos de contaminação de motoristas e cobradores.

A prefeitura divulgou orientações para reduzir a propagação do vírus nos ônibus, entre elas, a de que os coletivos não devem exceder a capacidade de passageiros sentados. Os motoristas estão autorizados a não parar nos pontos de embarque quando os veículos tiverem atingido a lotação.

O protocolo para o transporte coletivo municipal prevê ainda o uso obrigatório de máscaras dentro dos ônibus e nos terminais e a marcação no chão para sinalizar a distância entre os passageiros durante a espera nos locais de embarque. Também foi adotado um esquema diferenciado de higienização dos veículos, plataformas dos terminais e banheiros.

Reabertura

A prefeitura de São Paulo liberou, a partir de hoje, a volta do funcionamento, com atendimento ao público, do comércio de rua e das imobiliárias da cidade. Os estabelecimentos, no entanto, estarão autorizados a abrir ao público por um período de somente quatro horas diárias. 

O comércio pode abrir as portas das 11h às 15h. As imobiliárias vão poder funcionar também por quatro horas por dia, desde que o horário de funcionamento (abertura e fechamento) não ocorra durante o horário de pico.

Por Daniel Mello – Repórter da Agênica Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas