Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Famílias não devem ser retiradas da região da Cracolândia, recomenda MP

Recomendação diz respeito a pensões que servem de moradia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O Ministério Público enviou uma recomendação à prefeitura de São Paulo para que não remova as pessoas que vivem nas pensões e hotéis da região da Cracolândia, na Luz, região central da cidade. Segundo o ofício assinado pelo promotor Marcus Vinicius Monteiro dos Santos, os estabelecimentos estão sob a “iminência” de serem fechados por funcionamento “irregular”.

Recomendação diz respeito a pensões que servem de moradia (Arquivo/Nivaldo Lima/SP Agora)

No documento, o promotor pede que, ainda que seja feita uma ação nesse sentido, as pessoas possam permanecer nos imóveis. “Muitos daqueles estabelecimentos servem também como ‘moradia’ e que, por isso, em caso de medida extrema de interdição deverá ser mantido livre acesso às suas dependências pelos respectivos moradores”, enfatiza o documento.

Uma das representantes do Conselho Gestor das Quadras 37 e 38, Talita Gonzales, disse hoje (2), a partir de relatos de moradores da área, que agentes da prefeitura estiveram no local na tentativa de fazer o fechamento dos hotéis e pensões. Ela falou durante uma audiência pública promovida na Câmara Municipal para discutir as remoções durante a pandemia no município.

Desapropriação

A prefeitura negou, por nota, que tenha feito qualquer ação “diferente” na região da Luz. Na mesma audiência, o secretário municipal adjunto de Habitação, Ricardo Ferreira, disse que a administração municipal suspendeu todas as ações de remoção durante a quarentena. 

“Por ordem do prefeito Bruno Covas, a gente suspendeu todas as intervenções que a Secretaria da Habitação já estava autorizada a fazer e aquelas que estavam em trâmite de serem realizadas. Não só nos terrenos e nos prédios, como nos baixos de viaduto”, disse.

Ferreira informou que tem ordem judicial para desapropriar quase todos os imóveis das quadras 37 e 38 da Luz. Segundo ele, as 190 famílias que vivem na área foram cadastradas para receber auxílio-aluguel e só serão retiradas do local quando o benefício for concedido. A prefeitura pretende construir até 680 unidades habitacionais nos terrenos após a demolição dos prédios e casarões que existem atualmente no local.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast

SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
As últimas notícias de São Paulo e do Brasil.
As manchetes dos principais jornais do país
by SPAGORA

Você vai ouvir na voz do repórter Paulo Édson Fiore as manchetes dos principais jornais brasileiros.

As manchetes dos principais jornais do país
Comandante da PM afasta policial após ele apreender carro de vereadora
As manchetes dos principais jornais do país