Homem morre de frio em São Paulo, diz padre Júlio

Cidade registrou a madrugada mais fria do ano, com temperatura negativa em Marsilac
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Rede social/Reprodução)

Um homem, em situação de rua, morreu hoje (20), em São Paulo, vítima do frio. A informação foi divulgada pelo padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral do Povo da Rua, da Arquidiocese da Capital.

“Irmão de rua morto pelo frio em São Paulo. Crise humanitária em São Paulo”, publicou em uma rede social.

A morte aconteceu no dia em que a cidade registrou, durante a madrugada, a menor temperatura do ano, com média de 5,4°C e também a menor absoluta de -2,3°C, aferida em Engenheiro Marsilac, no extremo sul. Até então, o recorde de frio havia ocorrido no dia 30 de junho, com média de 5,7°C e menor absoluta de 0,1°C também em Marsilac. 

“Mesmo com o predomínio de sol entre céu claro e poucas nuvens no decorrer do dia, o ar frio e seco de origem polar, com vento predominante de sudeste vai proporcionar um dia com sensação de frio para o paulistano. A temperatura máxima prevista é de apenas 18°C e índices de umidade do ar com valores mínimos em torno dos 27% a abaixo dos 20% em algumas regiões”, informa a Prefeitura.

Essa condição meteorológica de céu claro na madrugada com vento calmo e temperaturas baixas é ideal para que haja a formação de geada na capital, bem como em algumas cidades do estado paulista, lembrando que este fenômeno é comum nessa época do ano.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas