Hospital de Campanha no Centro terá 60 leitos até o fim do mês

Metade já está operando, com 20 leitos de enfermaria e 10 0de UTI
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Foi inaugurado ontem (13), no Centro de São Paulo, o Hospital de Campanha Santa Cecília, dedicado exclusivamente a casos graves de COVID-19. Com este, segundo o Governo do Estado, chega a 12 os hospitais de campanha ativados para garantir assistência nesta segunda onda da pandemia.

“Temos cerca de 900 profissionais que vão trabalhar neste Hospital de Campanha, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e funcionários administrativos. O investimento do Governo de São Paulo é de R$ 12 milhões por mês e a implantação ocorre em fases para que os pacientes sejam atendidos de forma adequada nos leitos primários e nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, disse João Doria, governador do Estado.

O Hospital de Campanha Santa Cecília está sendo ativado gradativamente e terá 60 leitos ainda neste mês de abril, sendo 40 de enfermaria e 20 de UTI. Já está em funcionamento a estrutura de 20 leitos de enfermaria e 10 de UTI.

Outros 122 leitos de UTI e 131 de enfermaria estão em funcionamento nos hospitais de campanha instalados pelo Governo de São Paulo em serviços que passaram por adequações para atender casos da doença.

Desde a segunda quinzena de março, sete unidades entraram em operação: no Hospital São José da Zona Norte da Capital e nos AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) de Andradina, Barretos, Botucatu, Campinas, Sorocaba e Itapeva.

O Governo de São Paulo também reativou neste ano o hospital de campanha de Heliópolis, instalado no AME da zona Sul da Capital, que possui 24 leitos de UTI e 20 de enfermaria. Também converteu o AME de Franca, que passou por ampliação e agora opera com 22 leitos de UTI e três de enfermaria.

No Hospital Estadual de Bebedouro são 20 de UTI e 20 de enfermaria. Além disso, em Bauru, o hospital de campanha instalado no prédio da USP funciona com 40 leitos de enfermaria e 10 novos leitos de UTI devem começar a funcionar ainda nesta semana.

Também estão previstos outros seis hospitais de campanha nos AMEs de Assis, Lorena, Dracena, Tupã, Santo André e Santos. Devido à alta demanda por gases medicinais na rede de saúde de todo o país, a instalação dos equipamentos para o fornecimento destes insumos nestas unidades ainda está em fase de conclusão.

Total de leitos de UTI

Em março de 2020, o Governo de São Paulo deu início a uma série de anúncios e medidas para a ampliação do sistema de saúde por conta do novo coronavírus. Em maio do ano passado, o Estado contava com 5.786 leitos de UTI, sendo 1.724 da rede privada e 4.062 da rede pública e filantrópica.

Em março de 2021, após um ano de pandemia, o sistema de saúde paulista teve um aumento de 150%, chegando a 14.414 leitos de UTI COVID-19, sendo 4.340 da rede privada e 10.074 da rede pública e filantrópica.

A ampliação da rede é fruto de análise técnica e planejamento da Secretaria de Estado da Saúde com base no monitoramento do cenário da COVID-19, visando assegurar atendimento igualitário à população.

*Com Inf. Gov. do Estado de SP

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas