Marginais serão entregues à iniciativa privada

Projeto não prevê cobrança de pedágio.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Por Bruno Bocchini

Marginal Tietê perto da Ponte da Casa Verde (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O governo do Estado de São Paulo, em parceria com a prefeitura da capital paulista, lançou um chamamento público para pessoas físicas e empresas interessadas em apresentar projetos para a concessão à iniciativa privada das marginais Tietê e Pinheiros, e parte da rodovia Raposo Tavares, no município de São Paulo. Os projetos devem ser relacionados à revitalização, modernização e manutenção das vias. O chamamento determina que não haverá cobrança aos usuários.

Segundo o vice-governador Rodrigo Garcia, presidente do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas do estado, o edital de concessão das vias deverá ser publicado até o fim de 2019.

“O chamamento público dá cinco meses para que os estudos da iniciativa privada sejam enviados e consolidados. A expectativa é que até o final do ano tenhamos o modelo definitivo para lançarmos o edital”, disse.

Garcia frisou que a proposta não prevê a cobrança de pedágios. O futuro concessionário deverá ser remunerado diretamente pelo poder público. “A concessão das marginais será uma vitrine para o Brasil todo”, afirmou. 

Segundo o governo do estado, a estimativa é de um investimento privado de R$ 3 bilhões em 30 anos, período da concessão. A meta é que, até o final de 2022, a maior parte das intervenções esteja pronta.

A partir da publicação do chamamento no Diário Oficial do estado, os interessados têm até 10 dias úteis para solicitar autorização ao Conselho Gestor e participar do processo.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas