Novo Anhembi poderá movimentar até R$ 5 bi a partir de 2024

Concessionária responsável pelo Anhembi deverá investir mais de R$ 1 bi
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação)

O projeto que vai modernizar e ampliar o Anhembi, em São Paulo, chamado de Distrito Anhembi, foi apresentado esta semana e, segundo a concessionária GL Events Brasil, que administrará o local pelos próximos 30 anos, tem potencial de movimentar R$ 5 bilhões a partir de 2024. O espaço passará a contar também com uma arena multiuso, um moderno centro de convenções, entre outros equipamentos. A concessionária investirá mais de R$ 1 bilhão no local.

“Esta pandemia trouxe para a cidade de São Paulo e para o mundo grandes desafios, aumentando a pobreza, a desigualdade, e um dos nossos grandes objetivos, orientados pelo Bruno Covas, é de continuar colocando a cidade de São Paulo como referência no mundo, com a preocupação para reduzirmos a desigualdade social”, disse o prefeito Ricardo Nunes em comunicado à imprensa. “Todo este investimento é fundamental para atrair recursos para a cidade em um pós-pandemia, além de ter um espaço maravilhoso e importante para a questão cultural e do empreendedorismo”, concluiu.

A multinacional francesa, que é um dos principais players do mercado de eventos no mundo, venceu a licitação do equipamento no valor de R$ 53.740.236. Com isso, ela será responsável pela gestão, manutenção e exploração comercial. A homologação para a gestão do espaço faz parte da ação conduzida pela Secretaria do Governo Municipal com a SP Parcerias, responsável por estruturar e desenvolver projetos de concessão, privatização e parcerias público-privadas para viabilizar a consecução do Plano Municipal de Desestatização (PMD) e do Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas.

“Nós estamos muito orgulhosos de dar consequência ao compromisso assumido com a população para tornar a máquina pública mais eficiente, enxuta e objetiva com a otimização dos recursos. O serviço público não precisa ser estatal e a ideia é não abandonar o serviço público, porque o povo precisa dele, e ao mesmo tempo, não privar o serviço público da criatividade e da competência do setor privado” destacou o secretário municipal de Governo, Rubens Rizek.

Com um plano de investimentos superior a R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos, a GL events vai transformar o local em um complexo de entretenimento para congressos, conferência, convenções, eventos culturais e esportivos, festivais e feiras, além de fomentar odesenvolvimento da Zona Norte da capital paulista, com 2,2 milhões de habitantes. A meta da empresa é reinserir o Anhembi no circuito nacional e internacional de eventos.

“Eu tomei posse a convite do prefeito Bruno Covas no dia 8 de janeiro, tendo como uma das missões conduzir, junto a equipe da São Paulo Turismo, o processo de concessão do Complexo do Anhembi e exatamente cinco meses depois estamos aqui. Tenho certeza de que o meu amigo Bruno está muito contente com o resultado do projeto e ficará ainda mais feliz com os frutos dessa concessão”, disse, em comunicado, o diretor-presidente da SPTuris, Luiz Álvaro.

Estudos de mercado, segundo a Prefeitura, mostram que é possível gerar R$ 500 milhões de negócios anuais nos espaços de eventos, a partir do histórico do Anhembi e do potencial do mercado paulistano. Esse valor representa apenas 10% do que ficará na cidade por meio de impostos e gastos de turistas e participantes de eventos com transporte, alimentação, comércio e hospedagem.

“O Complexo Anhembi é um dos grandes marcos de São Paulo e que em seus 50 anos de história foi palco para grandes eventos que o tornou conhecido mundialmente. Nossa missão será devolver o protagonismo deste ícone com a união do que podemos oferecer de melhor em eventos, seja de negócios ou de entretenimento, além de aproveitar todo o potencial construtivo do local, desenvolvendo a região de forma planejada, atendendo a demandas, carências e desejos da população local”, afirma, também em nota, a CEO da GL events no Brasil, Milena Palumbo.

Arena multiuso e complexo audiovisual 

(Divulgação)

A GL events desenvolveu um estudo de vocação mercadológica e seu projeto acompanhará o crescimento sustentável da cidade. Além das melhorias previstas no edital, a companhia vai investir para que o espaço atraia novos negócios e serviços que complementem a experiência do visitante e apoie o desenvolvimento da Zona Norte.

A concessionária vai requalificar e modernizar os espaços para eventos já existentes, como o Centro de Convenções, Conferências e Congressos, que será ampliado e qualificado para suprir uma importante carência da cidade. Estudo da KPMG, encomendado pela GL events, mostra que São Paulo deixa de movimentar cerca de R$ 4 bilhões por ano por não contar com um centro de convenções capaz de comportar os grandes congressos mundiais — científicos, políticos ou culturais — que atraem público entre 5.000 e 10.000 pessoas. O novo equipamento terá capacidade para até 15 mil pessoas.

Ao lado do Sambódromo – que durante o Carnaval será gerido pela SPTuris –, será construída uma Arena Multiuso para shows, eventos esportivos, sociais e corporativos. Em uma área com 50 mil m², a arena comportará até 20 mil pessoas.

O masterplan contempla ainda hotel, edifícios com vocações corporativas e de uso misto, coworking e inovação, hospital, centros comerciais e de logística. O Anhembi, que ocupa uma área de 382,5 mil m² em uma localização estratégica de São Paulo (encontro dos eixos Norte/Sul – Leste/Oeste), ganhará também um complexo audiovisual que vai impactar diretamente a indústria criativa, oferecendo estúdios para filmes, streaming, publicidade e games, por exemplo, e para receber o público ávido por inovação, tornando o projeto ainda mais completo.

As obras deverão iniciar a partir do segundo trimestre de 2022, para que seja possível cumprir etapas de autorizações até lá – projetos básicos e executivos, licenciamentos, alvarás de obras, etc. Pela experiência do Grupo, a previsão é de que, a partir do segundo trimestre de 2024, o Centro de Convenções e o Pavilhão de Exposição sejam reinaugurados, assim como a Arena Multiuso.

Atração de investidores

(Divulgação)

Antes mesmo da assinatura do contrato, a Prefeitura dedicou uma equipe técnica para trabalhar em conjunto com a GL events, a fim de garantir que cada etapa do projeto e suas aprovações sejam executadas conforme o planejado e com agilidade. Afinal, esse é um empreendimento prioritário para o Município tanto no curto prazo, para a retomada da economia, quanto no longo prazo.

Após a validação do masterplan pela Prefeitura, a multinacional iniciou imediatamente rodadas de apresentação do projeto a investidores, a fim de ancorar os parceiros especializados em cada um dos segmentos.

“Nosso core business é evento e continuará sendo. Por isso, buscamos parceiros estratégicos para aproveitar todo o potencial construtivo do local e, com isso, desenvolver a região de forma planejada, atendendo a demandas, carências e desejos da população local”, complementa Milena Palumbo.

*Com Prefeitura de SP

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Uma resposta para “Novo Anhembi poderá movimentar até R$ 5 bi a partir de 2024”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas