Ônibus: Acordo encerra greve que afetou 1,5 milhão de paulistanos

Categoria aceitou proposta de reajuste

O prefeito paulista Ricardo Nunes (MDB) anunciou que o sindicato que representa os motoristas e cobradores de ônibus entrou em acordo com empresários. Dessa maneira, a greve está considerada encerrada.

Após as negociações, a prefeitura liberou a verba para o subsídio e os empresários aceitaram a reivindicação da categoria para que o aumento retroativo de 12,47% comece em maio, não em outubro.

Oficialmente, a paralisação de linhas de ônibus municipais foi encerrada às 15h20. Assim, as empresas Express, que atende a população da Zona Leste, Via Sudeste, que circula nas zonas Sul e Leste, e a Gatusa, na Zona Sul, já voltaram com a circulação.

A categoria ainda reivindicava o mesmo reajuste no vale-refeição e também na participação nos lucros. Segundo a SPurbanuss, o impacto do aumento de 12,47% será de R$ 45 milhões por mês. Eles também queriam o fim do desconto no vale-refeição quando os trabalhadores entregam atestado médico e melhorias no plano de saúde.

A greve afetou 713 linhas e 6,5 mil ônibus, que transportariam 1,5 milhão de passageiros no pico da manhã.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.