Para conter variante, Capital abre vagas em hotéis e hospitais

Capital tem realizado orientação em rodoviárias e aeroporto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

A prefeitura de São Paulo disponibilizou vagas em hotéis e um hospital para ser referência para o tratamento de pessoas que sejam identificadas com a chamada variante indiana do novo coronavírus. 

Nos aeroportos e terminais rodoviários da capital paulista está sendo feita a triagem de passageiros que vêm de lugares onde foi confirmada a presença da variante do vírus.

A identificação de sintomas da covid-19 é feita pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária)  e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Segundo o prefeito Ricardo Nunes, de São Paulo, há uma atenção especial, em razão da variante, quanto a passageiros que chegam do Maranhão e do Rio de Janeiro. O monitoramento ocorre nos terminais rodoviários do Tietê, Jabaquara, Barra Funda e no Aeroporto de Congonhas.

Quarentena e tratamento

As pessoas que apresentarem sintomas serão submetidas a testes para verificar a contaminação com o novo coronavírus. A prefeitura tem disponíveis quartos de hotéis para que pessoas sem condições de se manter na cidade possam ficar em quarentena. Caso o estado clínico precise de mais cuidados, o Hospital de Guaianases, na zona leste paulistana, será a referência para acolher pacientes.

A Secretaria de Saúde também está investigando as amostras dos testes positivos de covid-19 dos últimos 20 dias na cidade para identificar se há a presença da variante indiana. 

“Essas amostras estão sendo enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, ao Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo e ao Instituto Butantan para que possa ser feita a análise genética”, disse hoje (28) o secretário de Saúde, Edson Aparecido.

No último sábado (22) um homem desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, contaminado com a variante  B.1.617.2 após ter passado pela Índia.

Por Daniel Melo, da Agência Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas