Pedágios Mais Caros A Partir de Domingo; Imigrantes Passa de R$ 26

Com previsão, em contrato, de reajuste anual, os pedágios ficam mais caros nas estradas paulistas, a partir da 0h deste domingo (1). A Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), autorizou o aumento baseado no acumulado do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (Ipca), entre junho do ano passado e maio deste ano, que foi de 2,85%.

Nas duas rodovias mais importantes que servem de interligação entre a capital e o litoral sul, a Imigrantes e a Anchieta, o aumento é de R$ 0,60. Com isso, quem escolher a Imigrantes para ir ao litoral em carros de passeio vai ter que desembolsar R$ 26,20, o pedágio mais caro do estado.

(Foto: Gilberto Marques/ Portal do Governo de São Paulo/ Divulgação)

 

O aumento vale para 19 concessionárias que atuam no Estado de São Paulo. Outras duas, Viapaulista e Entrevias, vão permanecer com a mesma tarifa até que o contrato complete um ano.

Rodoanel

No Rodoanel Mário Covas, nos trechos leste e oeste, além das praças de pedágio de Eldorado e de Diadema, na Rodovia dos Imigrantes, não haverá reajuste. A Artesp informou ao jornal Agora que nesses casos, como a inflação foi baixa, o arredondamento não alterou a tarifa.

Veja a tabela completa de novos preços aqui.

O Governo do Estado divulgou que “a receita dos pedágios possibilitou mais de R$ 100 bilhões em investimentos em obras, manutenção e operação dos 8,4 mil quilômetros de rodovias paulistas sob concessão”.

As estradas de São Paulo, onde há cobrança de pedágio, segundo o governo, estão entre as melhores rodovias do Brasil, aponta levantamento técnico da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

(com informações do Portal do Governo de São Paulo)

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.