Por questões de segurança, Doria se muda para o Palácio dos Bandeirantes

Em comunicado, o governador de São Paulo informou que tomou a decisão de se mudar para a residência oficial por conta de ameaças.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (29) que passará a morar temporariamente no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, na Zona Sul da capital, por questões de segurança, após protestos e ameaças que vem sofrendo.

Desde o endurecimento das medidas do Plano São Paulo no enfrentamento contra a Covid-19, grupos protestam contra Doria. O estado está na fase emergencial da quarentena, que prevê regras mais rígidas do que a fase vermelha.

Na fase emergencial, ficam suspensas celebrações religiosas e esportivas coletivas e uso de praias e parques. Alguns setores e serviços, que tinham autorização para funcionar durante a fase vermelha, foram proibidos de operar, como lojas de materiais de construção, e a retirada presencial de mercadorias e alimentos nas lojas ficou vetada também.

“Meu desprezo por estes extremistas que ameaçam a mim, a minha família e ameaçam pessoas que defendem a vida. É uma decisão difícil, mas necessária nesse momento de muita intolerância ao pensamento contraditório, de belicismo verborrágico e de cegueira ideológica”, disse o governador em comunicado.

Doria disse ainda que o “negacionismo na pandemia deixou de ser um delírio das redes sociais, provocado pela paixão política, e está se tornando algo muito mais perigoso para a vida, a ciência e a democracia”.

O governo de São Paulo já tinha se manifestado contra os protestos em frente à casa do governador. “Ao se posicionar em favor da vida e da ciência, o Governador João Doria se tornou o alvo preferencial de bolsonaristas fanáticos que ignoram a catástrofe sanitária que acontece no país. O Governo de São Paulo não se intimida e continuará a tomar decisões para proteger e salvar vidas”.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *