Prefeitura quer demolir prédio de dez andares atingido por fogo

Mais de 4 mil lojas funcionavam no local

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, disse hoje (13) que a prefeitura vai solicitar à Justiça a demolição do prédio de dez andares que está em chamas na região da 25 de Março, no centro da capital paulista, desde a noite do último domingo (10).

“Estivemos ontem, por parte dos engenheiros da prefeitura, pedindo a interdição de nove prédios. E vamos solicitar a demolição do prédio principal porque os engenheiros detectaram uma situação de risco de queda”, disse o prefeito.

Fachada de prédio atingido pelo fogo. No alto da porta é possível ler o nome da loja: Santa Cecília. Militares aparecem parados perto da calçada, da área isolada por faixas, conversando com morador.
(Rovena Rosa/Agência Brasil)

Como o prédio é comercial, a prefeitura vai precisar reunir laudos de engenheiros e da Defesa Civil para encaminhar à Justiça o pedido de implosão.

“Nós vamos juntar hoje os laudos dos engenheiros, da Defesa Civil, e a procuradora-geral do município, Marina Magro, vai entrar na Justiça pedindo a demolição. Vai ser demolido por meio de implosão”, disse o prefeito.

O fogo começou no térreo do edifício de dez andares e atingiu outros imóveis. Duas lojas e parte do prédio da Paróquia Ortodoxa Antioquina da Anunciação a Nossa Senhora foram destruídos. Ela é a primeira igreja ortodoxa no Brasil e data de 1904.

Algumas ruas do entorno, na área conhecida pelo intenso comércio de rua, seguem bloqueadas. No local, funcionam cerca de 4,2 mil lojas e circulam por dia entre 150 mil e 300 mil pessoas, a depender da época do ano. Hoje, o trabalho de combate a focos do incêndio seguia sendo feito por 38 bombeiros e 13 viaturas.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.