Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Promotoria apura ação da GCM na Arquidiocese de SP

GCMs invadiram centro comunitário e há relatos de agressão.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Camila Bohem/Agência Brasil

(Arquidiocese/Reprodução)

Uma ação da Guarda Civil Metropolitana (GCM) realizada na manhã da última sexta-feira (14) no Núcleo de Convivência São Martinho de Lima, um centro comunitário da capital paulista administrado pela Arquidiocese de São Paulo, tornou-se alvo de inquérito no Ministério Público do Estado de São Paulo (MP) após relatos de atos de truculência cometidos pelos seus integrantes.

Ao instaurar o inquérito, os promotores de Justiça Eduardo Valério e Bruno Simonetti citaram vídeos que mostram integrantes da GCM em formação militar, empunhando escudos e armas, lançando jatos de gás pimenta no rosto dos usuários e causando grande tumulto no local. Na ocasião, foram agredidas pessoas em situação de rua e também o padre Júlio Lancellotti, de 69 anos, da Pastoral do Povo de Rua, segundo divulgou a Arquidiocese de São Paulo. O padre havia sido chamado para mediar o conflito.

De acordo com o MP, as informações colhidas “dão conta que houve agressões e também o lançamento de jatos de gás contra trabalhadores do equipamento, numa ação timbrada pela agressividade e truculência”, acrescentando que guardas-civis também se feriram.

Começo do incidente

Segundo o MP e a Arquidiocese, a ocorrência começou após abordagem realizada pela GCM a pessoas em situação de rua que estavam em frente ao núcleo. Elas tentaram se refugiar dentro do prédio onde funciona a entidade, mas foram perseguidas pelos guardas.

“O prédio foi, então, violentamente invadido por agentes que portavam cassetetes e sprays de pimenta”, disse, em nota, a Arquidiocese. “As agressões são tanto mais inaceitáveis por terem ocorrido dentro de um local destinado ao atendimento da própria população de rua, historicamente abandonada pelo Poder Público”, acrescentou.

O MP vai apurar a possível ilegalidade da ação de zeladoria realizada na ocasião. “A atuação da GCM, ao ingressar em formação militar num equipamento da rede socioassistencial destinada a pessoas em situação de rua e, em seu interior, fazer uso de violência e truculência de modo indiscriminado, também será apurada pelo procedimento”, acrescentou o MP.

A Promotoria solicitou ainda que a Secretaria de Segurança Urbana envie informações sobre a operação realizada pela GCM no centro comunitário e que o Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto – da Arquidiocese – envie todas as imagens colhidas pelo sistema de circuito interno de TV instalado no local.

Outro lado

A prefeitura informou que a Secretaria de Segurança Urbana ainda não foi notificada sobre o inquérito. Em relação à ação da guarda, a prefeitura disse, em nota, que “o comando da Guarda Civil Metropolitana determinou a imediata e rigorosa apuração dos fatos. Segundo os guardas-civis que estiveram no local, uma equipe da Subprefeitura Mooca realizava trabalhos de zeladoria rotineira, quando foi hostilizada por moradores em situação de rua”.

Ainda segundo a prefeitura, uma viatura da GCM que fazia ronda na região “tentou impedir as agressões, mas foi atacada com pedras, pedaços de pau e barras de ferro”.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast

SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
As últimas notícias de São Paulo e do Brasil.
As manchetes dos principais jornais do país
by SPAGORA

Você vai ouvir na voz do repórter Paulo Édson Fiore as manchetes dos principais jornais brasileiros.

As manchetes dos principais jornais do país
Comandante da PM afasta policial após ele apreender carro de vereadora
As manchetes dos principais jornais do país

Outras - notícias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest