Protesto contra fase vermelha no Estado fecha Marginal

Estado está com 77,4% dos leitos de UTI ocupados
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Rede Social/Reprodução)

Manifestantes bloquearam, na manhã de hoje (5), a Marginal Tietê, sentido da rodovia Ayrton Senna, contra a fase vermelha de restrição. A medida anunciada pelo governador do estado de São Paulo, João Doria, é para tentar conter o avanço da Covid-19. 

Números da Secretaria Estadual da Saúde indicam que 77,4% dos leitos de UTI no Estado estão ocupados. Na região metropolitana de São Paulo o quadro é ainda pior, com 79,1% dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo com pacientes.

Durante o protesto, vans e caminhões estacionaram fechando as três pistas da via (expressa, central e local). Faixas contra o governador eram apresentadas. 

Esta semana, ao anunciar as medidas mais duras contra a circulação de pessoas, o governador disse que “estamos hoje, em São Paulo e no Brasil, à beira de um colapso na saúde. Isso exige medidas urgentes, coletivas”. “Exige também a sensibilidade daqueles que preferiram praticar o negacionismo, fazer aglomerações, promover festividades, não usar máscaras, ridicularizar aqueles que usam mascaras e se protegem. Não é só um problema de um governo negacionista, é também um problema de parte da população que nega existência e que se expõe, desnecessariamente, ao risco de perderem suas vidas e estimularem que outras pessoas a perder suas vidas também”, completou Doria.

A partir de amanhã (6), todo o estado entrará na fase vermelha do Plano São Paulo, e apenas serviços essenciais poderão permanecer abertos. A medida vale até o dia 19 de março e poderá ser prorrogada.

*com TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas