Shoppings voltam a funcionar amanhã; veja as regras

Cinco setores foram autorizados a funcionar até agora.
(Arquivo/Divulgação)

A Prefeitura de São Paulo assinou hoje (10) termo de compromisso com cinco entidades representativas do comércio varejista de shoppings centers e autorizou a reabertura das lojas a partir de amanhã (11). Além de seguir regras de higiene, inicialmente, os shoppings vão trabalhar com horário de funcionamento reduzido como determina o plano gradual de flexibilização da quarentena do novo coronavírus do Governo do Estado de São Paulo para as cidades que integram a fase laranja (fase 2).

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio – SP), a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), a Federação dos Varejistas e Atacadistas do Brás (Fevabras) e a Associação Paulista do Circuito das Compras (Apecc) representam a maior parte dos estabelecimentos instalados na capital.

Notíciasrelacionadas

Regras

Os shoppings poderão funcionar entre 6 horas e 10 horas ou entre as 16 horas e 20 horas. A opção deverá ser seguida por todas as lojas nele estabelecidas.

Na assinatura do termo de compromisso, o prefeito Bruno Covas explicou que as lojas que estão dentro do shopping devem seguir o padrão de higiene e atendimento das lojas do comércio de rua. Ele também voltou a falar que São Paulo continua em quarentena e que o objetivo da Prefeitura com os protocolos é retomar a atividade econômica na cidade sem retroceder, sem piorar os índices de contaminação pelo novo coronavírus.

“Expectativa é que a gente reabra com a segurança necessária para continuar a melhorar os índices na cidade”, disse o prefeito.

Nesta etapa do plano de flexibilização, cinco setores foram autorizados a reabrir com restrições. Com o termo de compromisso assinado hoje, a Prefeitura já autorizou a reabertura segura de todos eles, de maneira a evitar a propagação do novo coronavírus.

Na semana passada foram abertas concessionárias de veículos e escritórios, e, o Diário Oficial da Cidade de hoje (10/06) publicou os protocolos de reabertura do comércio de rua e das imobiliárias.

As entidades comprometeram-se com medidas de higiene, distanciamento social, sanitização de ambientes, orientação dos clientes e dos colaboradores, compromisso para testagem de colaboradores e medição de temperatura dos clientes, horários alternativos de funcionamento, redução do expediente, sistema de agendamento para atendimento, protocolo de fiscalização e monitoramento do próprio setor (autotutela) e, esquema de apoio para colaboradores que não tenham quem cuide de seus dependentes incapazes no período em que estiverem fechadas as creches, escolas e abrigos – especialmente as mulheres, que são mães.

Todos os setores qualificados na fase 2 do Plano estadual já enviaram propostas de protocolo para reabertura à Prefeitura de São Paulo. Entre 01 e 10 de junho, a Administração recebeu 110 propostas de protocolos sanitários de reabertura de entidades setoriais. Entre os documentos recebidos 60 são de entidades da fase 2 e outras 50 sugestões são de entidades enquadradas nas demais fases.

*com informações da Prefeitura de SP

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu concordo com os Termos e Condições e Política de Privacidade.

Notícias relacionadas

Orelhas & Tiaras

Mais - recentes

São Paulo