Vacinação contra a raiva animal termina neste domingo

São 215 locais para vacinar em São Paulo.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação)

Donos de cães e gatos devem ficar atentos e aproveitar este fim de semana para proteger seus animais de estimação contra a raiva. A vacina estará disponível, ao todo, em 215 pontos da cidade durante este fim de semana. A campanha de vacinação em São Paulo teve início em 20 de agosto e termina neste domingo (2/9). A ação contou com a atuação de 1.900 postos espalhados pela cidade.

Até quinta-feira (30/8), foram aplicadas 662.181 doses, sendo 466.045 em cães e 196.136 em gatos. A meta é imunizar 977.095 animais. No ano de 2017, a campanha vacinou 930.564 animais, sendo 666.693 cães e 263.871 gatos.

Animais com idade superior a três meses devem ser imunizados, com exceção dos doentes – diarreia, secreção ocular ou nasal, falta de apetite, convalescentes de cirurgias ou outras enfermidades. Em relação a cadelas e gatas prenhes, apesar de não haver contraindicação, a orientação é de que o responsável procure pela vacina fora da campanha, devido ao risco com o transporte e manejo. Fêmeas no cio também podem causar transtornos nos postos volantes – é indicado que se procure por um dos postos fixos de vacinação.

A vacinação por parte da Divisão de Vigilância de Zoonoses (DVZ), da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa), órgão da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo, é gratuita e obrigatória para cães e gatos, conforme a lei municipal nº13.131/01. O proprietário do animal deve ter atenção quanto ao transporte correto: no caso, cães na coleira e guia, e gatos em caixas de transporte apropriadas (ou similar), para evitar fugas e/ou acidentes.

A relação completa dos postos, com local e data da vacinação, pode ser obtida no site ou pelo telefone 156.

Sobre a doença
A raiva é transmissível e caracterizada pelo contágio direto: mordida, arranhões ou lambedura de cães, gatos ou outros mamíferos, como, por exemplo, morcegos infectados.

O proprietário deverá identificar, no comprovante de vacinação, os dados do animal como o nome e nº do Registro Geral Animal (RGA). É importante destacar que somente adultos com condições de conter os animais devem conduzi-los ao local de vacinação, para evitar possíveis transtornos.

*com informações da Prefeitura de São Paulo

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas