Butantan entrega mais 1,1 milhão de vacinas

Nove regiões melhoram de fase no Plano São Paulo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Novo desenho do Plano São Paulo atualizado em 05/02/2021 (Reprodução)

O Instituto Butantan entrega hoje (5) mais 1,1 milhão de doses da Coronavac para o Ministério da Saúde. Desse lote disponível a partir de hoje, 248 mil ficarão no Estado de São Paulo.

“Aumentamos ainda mais a participação da vacina do Butantan no Programa Nacional de Imunizações. Ainda sem este lote, nove a cada dez vacinas contra a COVID-19 que são aplicadas no Brasil são vacinas de São Paulo, do Instituto Butantan, para ajudar a salvar milhões de brasileiros”, disse João Doria, governador de São Paulo.

Até 31 de janeiro, conforme cronograma estabelecido com o contrato com o Ministério da Saúde, foram entregues 8,7 milhões de vacinas do Butantan para imunização dos brasileiros, das quais 6 milhões foram enviadas em 17 de janeiro, 900 mil no dia 22 e 1,8 milhão em 29 do mesmo mês. Com a nova remessa desta sexta-feira, o total de doses liberadas soma 9,8 milhões.

O lote entregue hoje contempla doses que foram processadas no Instituto Butatan a partir de matéria-prima encaminhada em dezembro pela Sinovac, na China. Este IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) foi envasado, rotulado, embalado e passou por criteriosas inspeções de qualidade antes de ser disponibilizado para a população.

Na quarta-feira (3) chegaram ao país mais 5,4 mil litros de insumos para envase no Butantan, correspondentes a 8,6 milhões de novas doses a serem produzidas.

Na próxima semana o Instituto receberá mais 5,6 mil litros de IFA que corresponderão à produção de mais 8,7 milhões de doses. Essas novas remessas que serão envasadas passam a ser entregues ao Ministério da Saúde a partir do dia 23 de fevereiro.

Plano São Paulo

O governador anunciou também que nove regiões do Estado melhoraram de fase no Plano São Paulo, incluindo a Capital Paulista, que passa a integrar a fase amarela. Nas últimas três semanas, segundo Doria, houve redução no número de internações.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas