Brasil supera marca de 160 mil mortes pela covid-19

País registra 191 novos óbitos em decorrência da doença
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O Brasil registrou 191 novos óbitos em decorrência da covid-19, o que elevou o total de mortes pela doença no país a 160.074, segundo dados divulgados neste domingo (01/11) pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

Foram contabilizados 10.245 casos de infecção pelo coronavírus nas últimas 24 horas. Com o novo balanço, o total de infectados vai a 5.545.705. 

Nos domingos e segundas-feiras o número de mortes e de casos costumam ser menor, devido a um represamento nos registros nos finais de semana.

Diversas autoridades e instituições de saúde alertam que os números reais devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.

O Brasil é o segundo país com maior número de mortes por coronavírus no mundo, superado apenas pelos Estados Unidos, e o terceiro em quantidade de casos, abaixo dos EUA e da Índia.

São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 1.117.147 casos e 39.331 mortes. O total de infectados no território paulista supera os registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos, Índia, Rússia, França, Espanha e Argentina.

Minas Gerais é o segundo estado brasileiro com maior número de casos, somando 359.991, seguido de Bahia (354.043), Rio de Janeiro (311.014), Ceará (274.341) e Santa Catarina (260.057).

Já em número de mortos, o Rio é o segundo estado com mais vítimas, somando 20.611 óbitos. Em seguida vêm Ceará (9.360), Minas Gerais (9.038), Pernambuco (8.632) e Bahia (7.645).

MD/ots

Por Deutsche Welle

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas