Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

‘Estamos na fase de aceleração da epidemia’, diz diretor do Instituto Butantan

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan (Governo do Estado de São/Reprodução)

Neste momento, São Paulo está vivendo a fase de aceleração da pandemia do novo coronavírus. A afirmação é do diretor do Instituto Butantan e membro do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, Dimas Covas.

“Nós estamos na fase de aceleração da epidemia. Estamos numa fase de ascensão”, disse Covas, em entrevista concedida hoje (30) à imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo o coordenador do Centro de Contigência do Coronavírus, infectologista David Uip, as medidas de isolamento social tomadas pelo governo do estado conseguiram achatar a curva e adiar o início da aceleração da doença. O período de quarentena no estado começou no dia 24 de março e deve se estender, inicialmente, até 10 de maio. “Isso tem possibilitado que o governo do estado se prepare da melhor forma para dar contingência às demandas que estão acontecendo”, disse Uip.

No entanto, o isolamento social em São Paulo tem diminuído. Hoje, a taxa de isolamento no estado ficou em 47%, abaixo da dos outros três dias desta semana, que  foi de 48%. Na capital, ela foi um pouco mais alta: 48%. Considerada baixa, segundo o governo, a taxa acende o sinal de alerta amarelo. O percentual considerado satisfatório é entre 50% e 60%. Para o governo, o ideal é acima de 70%.

Maiores níveis de isolamento social, diz o governo, diminuem a propagação da doença e as chances de provocar um colapso no sistema de saúde.

São Paulo já soma 28.698 casos confirmados de coronavírus, com 2.375 óbitos. Há ainda 1.744 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs) e 2.138 em enfermarias.

Por Elaine Patrícia Cruz – Repórter da Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *