Governadores se reúnem com russos para falar de Sputnik V

Ontem, a Anvisa negou pedido de importação da vacina
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Os governadores do Norte e do Nordeste se reuniram hoje (27) com representantes do governo russo para discutir a tentativa de importação da vacina Sputnik V. Ontem, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou o pedido de importação do imunizante.

Os administradores estaduais já negociaram 66 milhões de doses da vacina russa. Diante da decisão da Anvisa, a reunião teve como objetivo discutir os problemas apontados pela equipe técnica da Agência, como a falta de comprovações sobre a segurança da vacina e dos processos de fabricação.

Segundo o coordenador do Fórum de Governadores do Nordeste, o governador do Piauí, Wellington Dias, no encontro com representantes do Instituto Gamaleya (responsável pelo desenvolvimento da vacina) e do Ministério da Saúde russo, as autoridades daquele país reiteraram sua garantia de segurança do imunizante.

“Os técnicos afirmaram que é uma vacina segura, com baixos efeitos colaterais, é uma vacina eficaz, tem capacidade de imunização, já aplicada em milhões de pessoas em 62 países do mundo”, disse Dias, em vídeo divulgado pela assessoria do consórcio.

O governador do Piauí acrescentou na mensagem que a expectativa dos governadores é que o governo russo possa responder aos pontos levantados pela Anvisa. “Os pontos levantados no relatório da Anvisa dizem o contrário [do que foi afirmado pelo governo russo]. Precisamos saber agora quem está com a verdade”, completou.

Por Jonas Valente, da Agência Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas