Hospital em SP atinge limite de capacidade da UTI

Estado tem 2.332 pessoas internadas por causa da Covid-19.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O estado de São Paulo registrou hoje (15), pelo segundo dia consecutivo, um recorde de internações hospitalares em razão de infecção pelo novo coronavírus. Estão em enfermarias ou em unidades de tratamento intensivo (UTI) nesta terça-feira, em decorrência da covid-19, 2.332 pessoas – 1.132 em UTI e 1,2 mil em enfermarias. Ontem, a somatória era 2.153 pessoas infectadas.

O Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na capital paulista, informou na tarde de hoje que atingiu seu limite de atendimento em UTIs: 100% dos seus 30 leitos estão ocupados. Daqui a duas semanas, o instituto deverá abrir mais 20 vagas.  

Também já estão sobrecarregados os sistemas de atendimento em UTI do Hospital das Clínicas, com 83% de ocupação, Hospital Geral de Pedreira (87%), Hospital Vila Nova Cachoeirinha (86%), Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos (67%) e Hospital São Paulo (62%).

“Isso já mostra claramente a pressão no sistema público de saúde, através da observação de grandes hospitais da região de São Paulo, de embate, já com número elevado de doentes”, destacou o Coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus do estado, o médico David Uip.

Alta no número de mortes

O estado de São Paulo registrou um aumento de 81,7% nas mortes causadas pelo coronavírus na última semana. Na quarta-feira passada, a somatória era de 428 vítimas fatais. Hoje, o total chega a 778 mortes (463 homens e 315 mulheres) – com 83 novos registros desde ontem. 

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais (79,8%). No estado, são 199 cidades com pelo menos um caso confirmado, e 78 municípios com, no mínimo, um óbito A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada no site do governo do estado.

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil

Acompanhe nossos Podcast
Está gostando do conteúdo? Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Um comentário

  • Edma peter disse:

    Como esses pacientes estão sendo tratados? Recebem azitromicina, hidroxicloroquina , zinco e corticoide logo nos primeiros sintomas, antes que o processo inflamatório atinja os pulmões?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast