Idosos com mais de 67 anos começam a ser vacinados segunda

Anúncio foi feito pelo Governo do Estado de São Paulo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Coletiva de imprensa da Área do Governo e a Área da Saúde
João Gabardo, coord. executivo do Centro de Contingência do Estado de SP

A vacinação de idosos de 67 anos de São Paulo, prevista inicialmente para começar no dia 14 de abril, foi antecipada para a próxima segunda-feira (12). O anúncio foi feito hoje (9) pelo governo de São Paulo.

Com isso, os cerca de 350 mil idosos do estado paulista já poderão ser vacinados a partir de segunda-feira (12). Para ser atendido mais rapidamente, o governo recomenda fazer o pré-cadastro no site Vacina Já, que diminui o tempo de espera no momento da vacinação. O pré-cadastro não é obrigatório, e os cidadãos que não puderem preenchê-lo poderão se vacinar normalmente, informando seus dados presencialmente no momento da vacinação.

Profissionais da educação

Já a vacinação de professores e demais funcionários da área da educação, com idade acima de 47 anos, que estava prevista para ter início na segunda-feira (12) foi antecipada para amanhã (10). A expectativa do governo é vacinar cerca de 350 mil profissionais da educação das redes pública e privada.

Serão imunizados funcionários que atuam em diversas funções, como secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores e professores.

Para receber a vacina, os profissionais devem fazer o cadastro na plataforma VacinaJá Educação.

No cadastro, os profissionais devem preencher dados como número de CPF, nome completo e e-mail. Após essa etapa, ele deverá receber um link por e-mail e validá-lo. Depois disso, o profissional vai precisar confirmar seus dados pessoais e apontar o nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Para evitar fraudes, será preciso anexar os holerites dos meses de janeiro e fevereiro. Na sequência, o cadastro será analisado e, se validado, o profissional vai receber, em seu e-mail, o comprovante VacinaJá Educação, com um QRCode para verificação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o comprovante VacinaJá Educação ou o seu número de CPF não conste no comprovante apresentado, não poderá ser imunizado.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas